sábado, 21 de setembro de 2019

Poluição e sujeira transformaram o Rio das Contas em um grande tapete verde


Poluição e sujeira transformaram o Rio das Contas em um grande tapete verde
Rio das Contas visto da Ponte do mandacaru, em Jequié.
O Rio das Contas se transformou em um grande tapete verde no trecho urbano de Jequié. Quem passa na Ponte do Mandacaru e olha para os dois lados só enxerga um grande tapete de baronesas que cobri totalmente a lâmina dágua, fruto da poluição. O rio (natureza) simplesmente está devolvendo para a população de Jequié o que recebeu a vida toda, desprezo e abandono. A vida inteira a população de Jequié deu as costas para o Rio das Contas, não existe nenhuma casa na zona urbana de Jequié que tenha sua varanda voltada para o rio, ao contrário, todos dão as costas e os quintais jogam dejetos dentro do rio. Culpa da Embasa que não faz a canalização dos esgotos. Não existe em Jequié nenhuma via que margeia o rio, nenhuma orla, nenhum mirante para contemplação do rio. O maior beneficiário do rio é a Chesf, e o que ela faz para manter o rio limpo? Vamos para a cidade de Ubaitaba, lá tem uma orla, as pessoas vivem do rio, os canoeiros, o rio é valorizado e produz atletas na canoagem, como por exemplo o medalhes olímpico Isaquias Queiroz. E Jequié? O que fazemos pelo Rio? O que o Rio nos retribui? (Junior Mascote)

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Renata Gata Amada


                   Charles Meira

Morena dengosa,
linda e carinhosa,
olhos pretos brilhante,
cabelos esvoaçantes.

Seu cheiro gostoso,
sua presença agradável,
sorriso amoroso,
sincero e afável.

Corpo perfeito,
cheio de graça,
encanta seu jeito,
tímido que passa.

Gata amada,
amada gata,
Renata amada,
amada Renata.


Judô Ação de Jequié participa do Troféu Brasil Interclubes em Brasília


Brasília l recebe judocas de todo pais para as disputas do campeonato brasileiro interclube – troféu Brasil e Grand Prix Nacional de Judô, principais competições entre clubes do pais.
Nos dias 20 e 21 de setembro será disputado o Troféu Brasil, já o Grand Prix acontece nos dias 22 e 23. Os duelos estarão acontecendo no Ginásio do Cruzeiro enquanto as disputas por medalhas do Grand Prix acontecem no SESI de Taguatinga.
Para disputa do troféu Brasil interclubes o projeto Judô Ação mandou seis atletas. Diego Santos, Marcel Assunção, André Santiago, Mateus Gonçalves, Viviane Souza e Kevin Souza.
Essa disputa entre clubes do pais terá uma relevância muito grande, uma vez que a competição pode ajudar na preparação para o Grand Slam Brasilia 2019. Mas para isso, os atletas terão que passar pelo crivo da comissão técnica da Confederação Brasileira de Judô que estará acompanhando as lutas de perto para depois definir a lista dos convocados. (Solar Esportes)

Grupo orienta cuidadores e familiares de pessoas com Alzheimer desde 2008 em Jequié

Professora Edite Lago com a militante do GAM Carmem Profeta divulgando o programa na Povo FM
Todo 21 de setembro é o Dia Mundial do Alzheimer, data utilizada para reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico. Várias organizações no país desenvolvem campanhas e eventos a fim de divulgar mais informações sobre a doença, além de ressaltar a importância do suporte aos familiares de pacientes. Em Jequié foi criado em 2008, o Grupo de Ajuda Mútua para Familiares e Cuidadores de Pessoa Com Alzheimer-GAM, a partir da conclusão da tese de Doutorado da Professora Edite Lago, do curso de Enfermagem da UESB. O grupo que conta com a participantes de alunos de enfermagem, técnicos, militantes voluntários e Agentes Comunitários de Saúde-ACM, se reúne periodicamente para a troca de informações e orientações. Com esse propósito de diversificar a atuação do programa foram criados sob a coordenação da doutoranda Luana Machado, núcleos do programa nas Unidades de Saúde da Família-USF, da Caixa d’Água e do Amaralina.
Ainda não existe uma causa específica para o Alzheimer, mas existem vários fatores que contribuem para seu aparecimento, tanto genéticos como externos. “A idade, genética, diabetes, hipertensão, obesidade, tabagismo, sedentarismo, entre outros, são fatores que podem ser relacionados. Além desses, os aspectos relacionados ao estilo de vida, inclusive um alto nível de escolaridade, pode ajudar a retardar o aparecimento do declínio cognitivo”, alertam os especialistas. Segundo a Associação brasileira de Alzheimer (ABRAz), a cada quatro segundos uma pessoa é diagnosticada com alguma demência, sendo o mal de Alzheimer o tipo mais frequente. No Brasil, já são mais de um milhão e seiscentas pessoas acometidas, e a previsão é de que o número de casos no mundo aumente para 135,5 milhões até 2050, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). (Jequié Repórter)

Atriz Ana Cecília Costa, jornalista Cristina Serra e cineasta Carollini Assis no lançamento da Felisquié

Ana Cecília Costa
Cristina Serra
Carollini Assis

Três mulheres de grande relevância no cenário cultural brasileiro participam do lançamento da IV Edição da Festa Literária Internacional do Sertão de Jequié – Felisquié, que acontece no Auditório Waly Salomão da UESB – Campus de Jequié, dia 4 de outubro às 19h. São elas: Ana Cecília Costa, Cristina Serra e Carollini Assis.
Ana Cecília é uma consagrada atriz que nasceu em Jequié e tem grande projeção no teatro, no cinema e na televisão. Está atuando no elenco da novela da TV Globo, Órfãos da Terra e já atuou em teledramaturgias da emissora como Cordel Encantado e Jóia Rara; no filme Capitães da Areia e nas peças de teatro O Sumiço da Santa e Teresa D´Avila dentre outras produções. Ao lado da cineasta Carollini Assis (que está produzindo roteiro de adaptação do romance Anésia Cauaçu, de Domingos Ailton, para o cinema e a televisão), a atriz jequieense vai participar da mesa Leia e assiste esse livro: Adaptações de obras literárias para os palcos e as telas. Já a jornalista Cristina Serra vai fazer a palestra Leitura de desastres ambientais no Brasil: De Mariana a Brumadinho e lançará o livro Tragédia em Mariana, publicação de referência no País e no exterior.
A mediação da mesa e da palestra está a cargo do curador da Felisquié, jornalista e escritor Domingos Ailton, e o evento vai contar também com apresentações culturais e na oportunidade abrirá a inscrição para quem queira participar como ouvinte da programação oficial da Felisquié, que vai ocorrer no período de 28 de novembro a 1 de dezembro, tendo como tema central Leitura e homenageará os poetas e escritores Luís Cotrim, Pacífico Ribeiro, Wilson Novaes, Heleusa Câmara e o cineasta Glauber Rocha.
A IV Edição da Felisquié é uma co-realização da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia e da Cotoxó Comunicação e Consultoria com parceria da Secretaria Estadual de Educação e da UESB através da Pró-Reitoria de Extensão – Proex e dos projetos e programas Estação da Leitura, Páginas Formando Leitores e Papo Lírico. (Ascom da Felisquié)

quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Time de futebol feminino de Jequié conhece o seu grupo no Campeonato Baiano 2019

Representes das equipes femininas estiveram na reunião de lançamento da competição na FBF. O técnico Tinho representou o time de Jequié.
Foi lançado na última quarta-feira (18), na sede da Federação Bahiana de Futebol (FBF), o Campeonato Baiano de 2019, que neste ano terá 18 equipes participantes, entre elas, a Associação Desportiva Jequié. O campeonato, que deverá ter início no dia 6 de outubro, ficou dividido em 6 grupos de três equipes cada na sua primeira fase. O time de Jequié ficou no grupo 2, juntamente com Maracás e Poções. Em cada grupo avançam os dois melhores times na tabela. Caso a equipe de Jequié passe de fase, terá nas oitavas de final um adversário que sairá do Grupo 6, que é composto por Vitória da Conquista, Juventude e Lusaca. O favorito da competição deste ano é o time do Bahia, já que o time do Vitória, o atual campeão, por questões financeiras não irá disputar a competição este ano.
Em duas participações no Campeonato Baiano, a equipe feminina de Jequié conquistou o vice-campeonato em 2017 e ficou em 3° lugar em 2018, sendo eliminado para o time do Vitória. Para este ano, o time terá alguns desfalques importantes, como as jogadores Itacaré, Claudinha e de Geovana, ela que é capitã da equipe e tem convocações para a Seleção Brasileira de Fut 7. Mesmo com as adversidades, o técnico Tinho garante que a equipe chega para brigar. “Temos alguns desfalques em relação ao ano passado, mas não deixar de ser um time talentoso e aguerrido”, afirmou o treinador.(Ronny Brayner – Jornalista - Jequié Repórter)
Os grupos do Baianão Feminino 2019 foram definidos.

21/09/2019 - Culto na Praça do Viveiro.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto
21/09/2019 - Culto na Praça do Viveiro.
Programação:
Pastor Manuel Mafra
Igreja na Rua
Charles Meira
Igreja Batista Sião

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

A imagem pode conter: 2 pessoas, incluindo Júlio Lucas, pessoas sorrindo

Estudantes de Jequié apresentam projeto de robótica em São Paulo

Estudantes que participam do Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) de Jequié estão apresentando seu projeto de robótica na 2ª Conferência Brasileira de Aprendizagem Criativa (CBAC), que acontece até este sábado (21), em São Bernardo do Campo, São Paulo. O trabalho é protagonizado por oito alunos da rede estadual integrantes da incubadora de projetos do CJCC, denominada “Prototipagem Criativa”, que tem como proposta a pesquisa e o desenvolvimento de projetos voltados para a eletrônica básica, lógica de programação e robótica educacional.
O projeto dos estudantes tem como eixo temático a computação criativa e o scratch (linguagem de programação gráfica) e visa a programação física de um robô através da placa tecnológica para uso educacional chamada Micro Bit. A partir dessa tecnologia, explicam, o robô identifica ambientes por meio de sensores e, de acordo com os estudantes, no futuro poderá ser usado para a acessibilidade de pessoas com deficiências.
Rian Sodré Santos, 18, do 3º ano, que está em São Paulo representando o grupo, comentou sobre a sua experiência. “Está sendo maravilhoso. Sempre gostei da área de robótica e, agora, o CJCC me proporciona esta oportunidade. Estou muito feliz, pois estou aprendendo muito com o projeto e participar da conferência está sendo importante para o meu aprendizado e, consequentemente, para o meu crescimento”.
O colega Walison de Jesus Santos, 18, 3º ano, que também está presente no evento, falou da experiência de trabalhar com robô. “A proposta do projeto é estimulante, nos motiva a cada dia mais pesquisar, criar, transformar, melhorar. Esta viagem vai somar e enriquecer o nosso aprendizado. Estou honrado de representar o CJCC e a Bahia”. (Jequié Repórter)

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

A Graduação.


            João Batista Pessoa

Capítulo - 01 do livro “Guris e Gibis”.

O salão do Teatro da Casa Paroquial estava superlotado, naquela especial tarde de domingo, com as pessoas que iriam assistir a graduação do curso primário, do mais importante grupo escolar da cidade. Os formandos esperavam pacientemente pela comemoração, enquanto a maioria dos convidados estava aborrecida, com a demora do início da solenidade. O atraso deixava impacientes alguns pais, que não conseguiam controlar suas crianças pequenas, que corriam pelo recinto, fazendo suas travessuras, numa vozeria terrível, dando um trabalho desagradável às senhoras que promoviam o evento. Dona Amália, uma auxiliar escolar, permanecia bastante irritada, reclamando aos berros, das mães indolentes e da falta de compostura de seus filhos. Era final de novembro, e os ventiladores fixos nas paredes do salão não davam para amenizar, o terrível calor daquele verão. Algumas senhoras elegantes exibiam seus ostensivos leques, numa postura de irritação, que não escondia a empáfia, característica da pequena burguesia provinciana. Como aquele ano tinha sido de eleições, alguns vereadores eleitos, compareceram a festa, distribuindo sorrisos e apertos de mãos. O evento só teve seu início, depois da chegada do prefeito eleito da cidade, o Doutor Ademar Nunes Vieira e do então prefeito, recentemente eleito deputado estadual, Doutor Antonio Lomanto Junior.
Luis Augusto, Eduardo e Johnny estavam juntos, sentados numa área reservada aos formandos. Tinham concluído o curso primário com distinção. Johnny, além de ter sido o melhor aluno do quinto ano, tirou o primeiro lugar nas provas finais. A professora Emilia conversava com as mães dos três meninos que estavam muito orgulhosas de seus filhos. Johnny e Eduardo iriam fazer o exame de admissão no Colégio Estadual de Jequié, enquanto Luis Augusto iria para outra cidade. Dona Amélia lamentava o fato de sair de uma comunidade maravilhosa, na qual fizera grandes amizades. O seu marido foi transferido novamente; desta vez com a promoção que sempre esperou e, apesar de ter que se separar de suas novas amigas, estava muito feliz com o rumo dos acontecimentos.
Eram quase seis horas da tarde, quando a professora Alíria Argolo anunciou o início da solenidade de formatura do Grupo Escolar Castro Alves. O padre Climério Andrade, pároco da Paróquia de Santo Antonio da igreja matriz da cidade, realizou o ato religioso, seguido dos discursos de professoras e alunos. Luis Augusto, numa precoce demonstração de talento para oratória, deslumbrou a platéia com um belo pronunciamento a respeito de honra e fidelidade. Depois da entrega dos diplomas, recitais poéticos, concertos de pianos e discursos rococós, a professora Alíria encerrou a festividade com o canto do Hino Nacional por todos os presentes. Os formandos estavam felizes e todos tentariam o exame de admissão, o qual era uma prova dura, e só os mais capazes teriam sucesso em ser admitido no único colégio público da cidade, cujo número de vagas era limitado. Havia o famoso Ginásio de Jequié, antigo colégio particular, que era muito caro. Apesar de ter um programa de bolsas de estudo, restringia o número de vagas, através de provas difíceis, para não perder a fama de ser o melhor da região.
Após o final da formatura, as pessoas retiram-se do recinto e algumas ficaram no pátio, por bons minutos, numa animada conversação. Enquanto os homens discutiam política, satisfeitos com a companhia dos principais líderes políticos da cidade; algumas senhoras ficaram à parte, trocando idéias a respeito de educação. As beatas da igreja matriz queixavam dos novos tempos, da falta de compostura dos jovens e da péssima educação familiar que recebiam. As professoras reclamavam da disciplina e falta de assiduidade dos alunos. Dona Amália lamentava a proibição da palmatória, tecendo elogios a sua época; tempos em que as crianças respeitavam os mais velhos. Responsabilizava o cinema e as histórias em quadrinhos, cognominadas pelos adultos de Gibis, como o fator primordial para desvirtuação da juventude. A maioria das mães concordava com tudo aquilo; apenas Dona Amélia Viana, mãe de Luis Augusto, ponderava sobre algumas opiniões retrógradas, alertando para os novos conceitos e a conscientização dos direitos e deveres dos futuros cidadãos. Alguns dos pais eram analfabetos e outros tinham uma escolaridade rudimentar. Dona Nonna e Seu Miguel, pais de Johnny completaram o curso primário, e só um casal, ali presente, tinha o diploma ginasial. Com exceção das professoras, somente os pais de Luis Augusto tinham o colegial completo, ambos concluíram o clássico no Colégio Central da Bahia.
Johnny e Luis Augusto ficaram algum tempo conversando com Eduardo e os demais colegas que terminaram o primário naquele ano. O assunto, como sempre, era a admissão ao ginásio, uma preocupação que tirava o sono da garotada, a partir dos dez anos. A maioria dos estudantes se preparava nos cursinhos particulares de admissão, para prestarem exames nos colégios escolhidos. Os mais famosos eram os da Professora Ferreirinha e do Professor Gildeliton Ferraz, os quais detinham a fama de serem os mais enérgicos e os preferidos pelos pais jequieenses.
No momento em que eles deliberavam, quais seriam as vantagens de cursar um ou outro colégio da cidade, um grupo de meninas, veio ao encontro da garotada. Entre elas estavam Eva Marli, Norma e Luísa, namorada de Eduardo, que também tinha terminado o curso primário, juntos com os meninos. Elas eram as melhores amigas dos garotos e estavam sempre juntos deles, em diversas ocasiões. Johnny ficou por pouco tempo conversando com as meninas, que animadas com as férias escolares, relembraram as festas do final de ano e do carnaval, cujas músicas, composições recentes, já começavam a ser tocadas nas emissoras de rádio. Pedindo desculpas a todos, principalmente ao primo, alegando que tinha afazeres naquele momento, o garoto se retirou do recinto, se despedindo de todos, prometendo encontrar com a garotada, mais tarde, na porta do cinema.
Na verdade Johnny foi-se embora dali, porque a presença de Eva Marli lhe trazia dolorosas recordações de Berenice. As duas eram amigas inseparáveis e estavam sempre juntas ao garoto a todo o momento. A saudade que ele sentia da menina, doía-lhe a alma, e agora que a distância os separava, a vida lhe parecia sombria. Desceu pela praça e foi sentar na escadaria do Prédio Castro Alves, no local do primeiro encontro com sua saudosa namorada. Permaneceu solitário naquele lugar, tentando eliminar uma infinita pena, que sentia de si mesmo. Enquanto relembrava a menina, duas lágrimas rolavam pelo seu rosto, deixando-o melancólico naquele momento. Ficou por algum tempo roendo a sua dor e lamentando a sua sorte. Contudo, se lembrou da promessa que lhe fez a sua
adorada Berenice e a esperança voltou a brilhar em seus olhos, umedecidos pela tristeza que sentia.
Luis Augusto ficou um longo tempo conversando com a garotada. Antes de se despedir dos colegas, pediu permissão aos pais para dar um passeio pela cidade. Logo depois, ficou algum tempo sentado nas escadarias da igreja, remoendo seus pensamentos. Gostava de ficar sozinho, ponderando suas atitudes e analisando seus erros e acertos. Aquele ano tinha sido fantástico. Não imaginava que ao sair de Salvador, fosse se adaptar, tão bem, a uma cidade interiorana. Os acontecimentos do seu último ano escolar seriam inesquecíveis. Agora que estava próxima a sua partida para outra cidade, sentia uma comoção profunda. Estava feliz pelo sucesso do pai e ao mesmo tempo doía-lhe afastar de uma turma, com a qual participou de aventuras incríveis. Principalmente do seu primo João Evangelista, o incrível Johnny The Kid, o melhor amigo que um garoto poderia ter. Foi um ano maravilhoso, cheio de venturas, naquela cidade hospitaleira de povo cordato. Sentia que, na sua mudança para Juiz de Fora, uma bela cidade mineira, um novo capítulo iria recomeçar em sua vida. Foi até o jardim da Praça Ruy Barbosa e sentou-se em um dos bancos, recordando a sua chegada à cidade de Jequié. Lembrou-se da bela Berenice, da primeira vez que viu a encantadora menina, que o deixou enamorado. “Será que algum dia eu irei reencontrá-la?” Perguntou a si mesmo e seus pensamentos voaram para um vagão de trem, em uma sonolenta tarde de apatia e dúvidas.


Filmes baseados em obras de Euclides Neto serão exibidos na TVE nesta quarta (18)

A Mostra Voo de Cinema estreia na TVE partir desta quarta-feira (18). Os curtas selecionados serão exibidos todas as quartas-feiras, às 22h, até o dia 16 de outubro, e foram produzidos, nas cidades de Ipiaú e Ilhéus, pela Voo Audiovisual, uma das empresas mais atuantes do cenário cultural baiano, que desenvolve ações principalmente no interior do Estado. Quem abre a mostra é o filme ‘É proibido menino calçado entrar na escola’, da obra do escritor Euclides Neto. O curta tem cinco minutos de duração e apresenta uma história real sobre a evasão de alunos de uma escola, por conta de um pé descalço. Com roteiro e direção de Edson Bastos e Henrique Filho, o filme recebeu o Prêmio ABCV de melhor filme, no Festival V Minutos 2014.
Neste mesmo dia, logo em seguida, a emissora exibe ‘O Velho e os Três Meninos’. O filme também é baseado na obra de Euclides Neto e conta a história três meninos que entraram em uma mansão para roubá-la. Ao se depararem com uma diversidade de comida, brinquedos e objetos luxuosos da casa, os meninos entraram num clima de diversão e começaram a brincar. A casa não estava vazia e o velho ranzinza está escondido, aguardando o momento certo para tomar uma providência sobre a invasão.
Operando na produção cultural no Sul da Bahia há mais de cinco anos, a Voo Audiovisual acumula mais de 400 filmes exibidos, a maior parte deles, baianos. Os filmes da produtora já circularam pelos maiores festivais de cinema do Brasil, como o Festival de Triunfo, o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, Tiradentes, além de ter bastante inserção internacional no circuito de Festivais Europeus, como o Festival de Cannes. Até o mês de outubro outras obras como ‘Joelma’, ‘O Filme de Carlinhos’, ‘Cine Éden’, ‘Véras’ e ‘A Fórmula’ serão exibidas na TVE e poderão ser acompanhados pelo Portal da www.tve.ba.gov.br/tveoline. (Giro em Ipiaú)

MP da Bahia homenageia o deputado federal Antonio Brito

Em visita ao Ministério Público do Estado da Bahia, o deputado federal Antonio Brito foi homenageado pela Instituição, com uma placa entregue pela procuradora-geral de Justiça, Ediene Lousado, em virtude das contribuições às iniciativas em prol dos interesses da sociedade. Na oportunidade, o parlamentar se colocou à disposição para continuar apoiando os projetos institucionais do MP. (Jequié Repórter)

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Crianças e jovens atendidos pela Prefeitura de Jequié e NEOJIBA participam do projeto ‘Pôr do Sol’


Fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Cultura e Turismo, e o Governo do Estado da Bahia, o Núcleo Estadual de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (NEOJIBA) já atendeu, desde março de 2018, mais de duzentas crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social, com aulas de iniciação artística. No final da tarde desta sexta-feira, dia 13, foi realizado o projeto ‘Pôr do Sol’, com a participação de integrantes do NEOJIBA, na Praça Duque de Caxias, conhecida, popularmente, como Alto da Prefeitura. Na ocasião, estiveram presentes o secretário de Cultura e Turismo, Alysson Andrade; o secretário de Governo, Alexandro Santos; o secretário de Relações Institucionais, Vinícius Oliveira; o secretário de Infraestrutura, Daniel Muniz; o vereador, José Augusto de Aguiar, o Gutinha; o vereador, Roque Silva; a equipe técnica da Secretaria de Cultura e Turismo, dezenas de participantes do NEOJIBA, acompanhado de pais e familiares e o público frequentador do local.

O projeto, que deve ser apresentado, mensalmente, no espaço do Alto da Prefeitura, reuniu um público que pôde ver de perto, as habilidades dos jovens integrantes do ‘Núcleo Cidade Sol’, muitos deles que desenvolveram aptidões artísticas somente após as aulas de iniciação musical do NEOJIBA. O repertório foi marcado pela execução de músicas clássicas, contando, ainda, com a participação de integrantes do curso de percussão; ocasião em que proporcionaram aos frequentadores do Alto da Prefeitura um clima de leveza, tranquilidade e muita emoção.

“Ah! Eu tô achando lindo! Venho sempre aqui com a família mas, hoje, com esse ensaio ao vivo, ficou tudo muito mais especial.”, destacou Joana Maria Santos Pereira, moradora do bairro Jequiezinho.

“O projeto ‘Pôr do Sol’ é, na verdade, um ensaio aberto que pretendemos fazer, uma vez por mês, com os integrantes do NEOJIBA, que são assistidos pela Prefeitura de Jequié, através da Secretaria de Cultura e Turismo, numa parceria com o Governo da Bahia. As crianças e jovens, alguns em vulnerabilidade social, muitos deles nunca tinham tido contato anterior com a música e acabaram se descobrindo, a partir das aulas de iniciação artística, ofertadas pela Prefeitura e NEOJIBA. Esses jovens podem vir a ser os futuros músicos, futuros artistas. Nós, enquanto responsáveis pela execução das políticas públicas de fomento à Cultura, temos o compromisso e a responsabilidade de abrirmos essa porta. Aqui é o nascedouro.”, disse o secretário de Cultura e Turismo, Alysson Andrade. (PMJ)

TERÁ INÍCIO NA SEXTA-FEIRA, DIA 20, A FEIRA ROTARY DE FLORES HOLAMBRA 2019


O presidente do Rotary Club de Jequié-Norte, Edson Cardoso, esteve na Jequié FM 89,7 nesta quarta-feira (17set19), acompanhado do companheiro Arlon Ferreira, para divulgar a Feira Rotary Flores Holambra, que será realizada na Praça Ruy Barbosa, em Jequié, de 20 a 29 deste mês. A iniciativa, que conta com o apoio logístico da Prefeitura, tem por objetivo angariar recursos para a manutenção e ampliação dos projetos sociais desenvolvidos ou apoiados pelo Club. “A Feira de Flores é um evento bastante esperando em Jequié. Inclusive muitas pessoas de outras cidades adquirem flores, plantas ornamentais e frutíferas, além produtos para jardins, casas e escritórios que são trazidos diretamente de Holambra/São Paulo, que é o maior produtor de plantas e flores da América Latina. Também contaremos, mais uma vez, com a participação de várias floriculturas da cidade”, informa Edson Cardoso. Afora isso, este ano, está sendo elaborada uma série de atividades recreativas paralelas, mostrando importantes projetos do próprio Jequié-Norte. (Jequié e Região)
Edson Cardoso, Souza Andrade e Arlon Ferreira

ASSISTENTE SOCIAL: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA



Atividades: orientar indivíduos, famílias, comunidade e instituições sobre direitos e deveres (normas, códigos e legislação), serviços e recursos sociais e programas de educação.
Requisitos: Ensino superior completo e ter experiência comprovada mínima de 01 (um) ano de atuação.
Salário: R$ 2.740,00
Benefícios: Vale transporte, seguro de vida, plano de saúde e plano odontológico.
Local de trabalho: Jequié
Interessados devem enviar currículo para: rh@premierbahia.com.br (Jequié e Região)

Atleta de Jequié conquista titulo na Maratona Salvador 2019



A cidade de Jequié vai se tornando um polo de atletas de alto rendimento em diversas modalidades esportivas, o que coloca o município no cenário nacional de desportos.
Usaríamos varias linhas para descrever a quantidade de atletas jequieenses que tem levado nossa bandeira Brasil a fora e até para o exterior, mas hoje vamos falar de Joelma Lopes Ferreira, atleta que representa a SBR/ Tean Robertinho e esteve participando pela primeira vez em maratona na cidade de Salvador, correndo 42 km.
Além de levar o titulo da Maratona Salvador 2019 na categoria 30/34, também foi campeã geral do Age Group, seria também 9ª colocada geral da elite/ profissional Feminina. (Solar Esportes)

Empresa de incineração de resíduos sólidos abre vagas de emprego em Jequié


 

Com investimento inicial de R$ 1 milhão,  e previsão de conclusão das obras para novembro de 2019, a FK Ambiental, empresa do setor de gerenciamento de resíduos sólidos industriais hospitalar no  tratamento com destinação e sustentabilidade de resíduos industriais hospitalar seguem nesta primeira fase em processo de terraplanagem, após estudos de viabilidade, no bairro Cachoeirinha em Jequié.
Segundo Alexandre Sá, diretor da FK Ambiental, a escolha de Jequié foi a  virtude de o município fazer parte do segundo maior centro administrativo da Bahia, com 126 municípios em torno. “Logisticamente Jequié está bem situada para que possamos assim operacionalizar, nosso trabalho comercial. Quanto ao impacto ambiental, foram realizados estudos exigidos pelo órgão ambiental, como o estudo do solo, atendendo as leis ambientais do município e estado.
Segundo informações do radialista Marcos Cangussu, o equipamento está sendo preparado para receber mais de 100 toneladas dia, utilizando tecnologia com sistema de autoclavamento, chegando o tratamento do resíduo a disposição final de 3% de sobra. Não existe cheiro, poluição sonora, emissão de fumaça, que venha prejudicar a saúde da comunidade, zero poluente garante Alexandre.
Até o momento foram contratados 48 colaboradores, com expectativa de ampliação para 150 trabalhadores. Para informações e entrega de curriculum, os candidatos devem entrar em contato pelo telefone: (73) 3525 -3964 ou email geisa.pontes@fkambiental.com.br (Zenilton Meira)

“Guris e Gibis” - João Batista Pessoa.


PREFÁCIO
Carlos Eden Meira

A princípio, pode-se deduzir pelo título “Guris e Gibis”, que o tema aqui se refere às histórias em quadrinhos. Entretanto, trata-se de um trabalho voltado para reminiscências de João Batista Pessoa, em sua infância passada na Jequié dos anos 50. Conforme ele mesmo diz, o ano de 1954 foi o que ele achou melhor para ambientar o cenário de suas lembranças, numa mistura de fatos históricos ou não, com casos fictícios.
Muitos dos assuntos não históricos aqui narrados podem ter acontecido em anos posteriores a 1954, mas o autor os incluiu neste citado ano, como numa “máquina do tempo” em que o tempo vai e volta, sem que a cronologia alterada interfira na narrativa, já que muitos dos personagens, nesses casos, têm seus nomes mudados, sendo usados pseudônimos. Inclusive o nome do personagem principal, Johnny the Kid, que representa o autor, o qual diz não se tratar de um tema autobiográfico, ainda que este elemento seja percebido ao longo da narrativa.
É uma obra infanto-juvenil contando casos vividos pelo autor durante sua infância e pré-adolescência, brincadeiras, festas populares, brigas de rua e namoros, onde a presença das garotas, coleguinhas de escola, povoa as páginas em momentos repletos de romantismo juvenil. Alguns personagens citados têm seus nomes verdadeiros preservados, sendo eles: professores, políticos ou profissionais conhecidos na cidade e que eram simpáticos ao autor. Enfim, trata-se de uma obra que, conforme o autor, não tem nenhuma pretensão que não seja apenas de relembrar uma época por ele considerada como a mais feliz de sua vida.

INTRODUÇÃO
João Batista Pessoa.

Guris e Gibis é o título de um livro, o qual retrata um período especial em nossa cidade. Foi idealizado como uma história de amor entre dois pré-adolescentes, numa época em que os costumes sofriam a lenta evolução provinciana dos acontecimentos globais. É um romance linear, que procurou captar a essência etérea de tempos idos. Foi escrito sem pretensões acadêmicas, dentro de uma narrativa realista, condizendo com o linguajar popular de então, cujo estilo se aproxima a dos contadores de estórias.
Alguns dos personagens aparecem com seus nomes verdadeiros. São homenagens do autor a pessoas queridas, muitas das quais esquecidas pelo tempo. Contudo, essas pessoas notáveis aparecem de forma narrativa, salvo em algumas exceções. Os diálogos foram restritos à meninada, cujas idades variam dos nove aos dezoito anos. Foram inspirados em jovens inteligentes, cujas precocidades podem parecer estranhas nos tempos atuais.
A época em que são retratados os acontecimentos, os quais formam o enredo desse romance, é considerada por muitos, como o ano que marca de maneira definida, as duas metades do século XX. 1954 foi um ano de acontecimentos singulares na história política e social brasileira. Embora a televisão já tivesse sido inaugurada no Brasil (1950), foi dar o ar de sua graça no território baiano no final de 1960. Nos anos 50 predominava, ainda, a Era do Rádio e aqui em Jequié, foi inaugurada uma emissora de ondas médias, a “Radio Bahiana de Jequié”, a qual foi bastante produtiva, abrangendo os interesses de todo o município.
As palavras guris e gibis significavam dentro do linguajar clássico do idioma português, garotos brancos e negros. Não havia, ainda, entre nós, o famigerado politicamente correto. Tanto assim que, duas das principais revistas de histórias em quadrinhos brasileiras eram nomeadas de “O Guri”, a qual foi lançada nos anos 40 pela Editora O Cruzeiro e o “Gibi Mensal”, editada pela Rio Gráfica Editora. Esta revista tinha como logotipo, um gibizinho de calças curtas, sorrindo e apresentando, em desenho caricatural, a revista. As palavras Guris e Gibis acabaram tornando-se sinônimas das histórias em quadrinhos, na maior parte do território nacional.
Os principais personagens do romance foram inspirados em amigos e companheiros do autor. Muitos deles eram crianças no ano em que se passam os acontecimentos, sendo que alguns, sequer haviam nascido. Eram garotos e garotas de precocidades admiráveis, os quais abordavam temas, que se tornaram comuns em décadas posteriores.
A “estrela” principal do livro é a própria época! Um tempo em que Jequié tinha um status mais importante do que hoje entre as cidades baianas. Cortava a cidade a Rodovia Rio - Bahia, mais tarde denominada de BR-116; a Estrada de Ferro Nazaré, com serviço de carga e passageiros; além de dois voos diários, pelas empresas aéreas, a Real e a Nacional. Um período em que as festas cívicas, religiosas e populares imperavam, trazendo lazer e satisfações à população Jequieense. Era a época das grandes soirées, matinês e matinais nos cinemas da cidade, onde a meninada se encantava com os filmes de “mocinhos & bandidos” e seus famosos seriados, além das famosas tertúlias dominicais no Teatro da casa Paroquial.
Boa leitura a todos, e perdoem a nossa pretensão!

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Humoristas trazem Coisas da Bahia para Jequié.

Humoristas trazem Coisas da Bahia para Jequié.

Nos próximos dias 04 e 05 de outubro (sexta e sábado), a partir das 20h, os humoristas Piaba, Pisit, Léozito e Cristian Bell irão apresentar o espetáculo “Coisas da Bahia”, no Centro de Cultura de Jequié. Na oportunidade, o grupo propõe uma hilária reflexão sobre a realidade baiana.
O espetáculo, conforme sinalizou a organização, vai misturar diversos estilos de humor, como stand up, improvisos, esquetes e sátiras do cotidiano baiano. Os humoristas prometem levar ao público um espetáculo inédito, com texto e direção coletivos e um cenário que faz total alusão à cultura da Bahia. Com as características de cada personagem, do Gandhi à Baiana, do folião carnavalesco à rivalidade Bahia x Vitória, esses quatro prometem interagir e arrancar gargalhadas do público que se identifica com o povo e a cultura peculiar da terra do axé e do dendê.
Humoristas
Piaba, Pisit, Léozito e Cristian Bell são nomes consagrados no cenário do humor baiano. Conhecidos não só na Bahia, mas por vários cantos do Brasil e do mundo, despontaram no cenário artístico em épocas diferentes, mas trazem em seus shows um único propósito: fazer o público rir. Agora, imagine juntar esses quatro num palco só, para falar do que eles mais sabem e vivem: a realidade baiana. Essa é a proposta de “Coisas da Bahia”. Os ingressos estão s
endo vendidos a preço promocional até o dia 30 deste na Êba Camisetas, Coife Odonto e Banca de Revista de Humberto e a realização é de Astro Eventos & Produções. (Junior Mascote)

Novas regras para tirar CNH e ACC começam a valer a partir dessa segunda

As mudanças para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e obter a Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC) passam a valer a partir desta segunda-feira (16). Com isso, o número de aulas para tirar a CNH será reduzido e acaba a exigência de aulas para obter a ACC.
Para quem vai tirar a CNH na categoria B, o número de aulas vai ser reduzido de 25 para 20 horas/aulas obrigatórias. Isso porque a exigência do uso do simulador acabou. Fazer aulas no aparelho será facultativo. Isso torna a CNH, em média, R$ 300 mais barata. O simulador se tornou regra na Bahia em dezembro de 2015.
Já para quem quer autorização para pilotar as cinquentinhas, será possível fazer as provas teórica e prática sem aulas. Somente se for reprovado, terá de passar por aulas práticas. No entanto, em setembro de 2020, as aulas voltarão a ser exigidas mas o número vai cair de 20 para 5 horas, sendo que uma delas deve ser noturna. (Giro em Ipiaú)

"Guris e Gibis".

João Batista Pessoa
Apresentaremos a partir desta semana, o livro de João Batista Pessoa, intitulado "Guris e Gibis". Trata-se de um romance de costumes, o qual mostrará de forma nostálgica, um modo de vida que desapareceu com o desenvolvimento dos tempos modernos. O romance será apresentado em forma de folhetim, assim como era feito pela imprensa do século XIX. O enredo gira em torno do namoro de dois pré-adolescentes, tendo como pano de fundo, uma época maravilhosa, que a História cognominou como Anos Dourados. Boa leitura.

domingo, 15 de setembro de 2019

As Portas


                                                      Carlos Eden Meira
                            Para quem se abrem as portas
                            Do infinito sonhar?
                            Só para os gênios, ou para
                            Os santos?
                            Muitas vezes, vi a luz
                            Que lhes passa pelas frestas.
                            Mas, não me achei digno
                            De abri-las.
                            Apenas sentei-me na soleira,
                            Ali na penumbra, nos limites,
                            Na fronteira do não real.
                            Gritei os nomes dos deuses
                            De todos os templos,
                            E resposta não obtive
                            Que me convidasse a entrar.
                            Se gênio fosse,
                            Ouviria como Beethoven,
                            Na mais completa surdez,
                            A voz do universo
                            A lhe sussurrar música.
                            Ou seria como Goethe
                            Que ao morrer, viu a luz
                            Ou pedia “mais luz”?
                            Não sendo gênio nem santo,
                            Terei que, como sorrateiro
                            Ladrão,
                            As benditas portas forçar,
                            Ou terei que, na insignificância
                            Do meu ser,
                            Com a soleira e a penumbra
                            Me contentar?


SINTERP FORMA NOVA TURMA DE RADIALISTAS EM JEQUIÉ

Cerca de 40 profissionais de Jequié, Ipiaú, Maracás, entre outros municípios, concluíram o Curso de Radialistas promovido pelo Instituto do Conhecimento da Bahia – ICB –, em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores de Rádio, TV e Publicidade – Sinterp. A solenidade de Formatura da nova turma foi neste sábado (14set19), na Câmara Municipal, em evento bastante prestigiado. Veteranos do rádio local como Osvaldo Batista, Euclides Fernandes, Márcio Lima e Souza Andrade participaram do evento, dando as boas-vindas aos novos e até mesmo aos que já estão na profissão, mas que somente agora tiveram a oportunidade de conseguir seu registro no Ministério do Trabalho.
“Acompanhei todo o trabalho do Repórter Tatu, desde o primeiro momento, ainda lá atrás quando da realização do curso em Valença, onde estivemos com o companheiro Sérgio Monteiro, discutindo a viabilidade da formação de uma turma para atender Jequié e Região, o que foi concretizado. Agora, atendendo aos anseios de todos, foi dado um passo adiante com o curso ofertado em Jequié, facilitando a vida de muitos”, destacou Souza Andrade, acrescento que “nesse instante temos mais é que celebrar a chegada desses novos profissionais, devidamente qualificados”. Para o diretor regional do Sindicato dos Jornalistas da Bahia – Sinjorba -, Domingos Ailton, que também fez o curso, este é um momento impar para o setor.
O deputado e radialista Euclides Fernandes também enalteceu o esforço do Repórter Tatu como fundamental para a realização do curso. “Houve um esforço individual dele muito grande para a formação dessas novas turmas. Fica aqui nosso reconhecimento” comentou. Discurso seguido pela diretora do ICB, professora Iracema Del Sarto e pelos diretores do Sinterp, Dimas Araújo (estadual) e Everaldo Monteiro (nacional).
Entre os formando estão: Antônio Jr., Caio Souza, Paula Padrão, Amando Borges, Geraldo Pereira e Nailton Borges. FOTOS: SAMUEL NUNES (Jequié e Região)