sábado, 25 de janeiro de 2020

Trabalhadores do estado já podem compensar datas de expedientes

O Decreto número 19.408, publicado no Diário Oficial do Estado, divulgou este mês,   as datas de expediente a serem compensadas pelos servidores do Poder Executivo Estadual em 2020.  Assim como já podem programar-se em relação às datas de pagamento dos salários mensais, a partir de calendário divulgado pela Secretaria de Administração, os servidores já sabem quando será suspenso o expediente nas repartições públicas estaduais.
As datas do calendário são: 26 de fevereiro (Quarta-feira de Cinzas), 20 de abril (véspera de Tiradentes), 12 (emendado a Corpus Christi) e 23 de junho, feriado de São João; 3 de julho, emendando a Independência da Bahia; 24 (Natal) e 31 de dezembro, o réveillon. O decreto ainda transfere, apenas para o ano 2020, o feriado comemorativo ao Dia do Servidor Público Estadual. Desta forma, a data será celebrada no dia 30 de outubro, uma sexta-feira – pela legislação, o feriado é celebrado no dia 28 do mesmo mês.
A determinação considera o alto custo para o funcionamento das repartições públicas em dias de trabalho facultativo e orienta que as datas sejam compensadas com o acréscimo de uma hora na jornada de trabalho em dias úteis, anteriores ou posteriores. A orientação está de acordo com instruções normativas a serem publicadas pela Secretaria da Administração (Saeb). Vale lembrar que os serviços essenciais, aqueles que não admitem interrupção, não terão o expediente compensados nas datas citadas. Cabe aos dirigentes de órgãos e entidades, juntamente com as chefias imediatas, a responsabilidade pelo cumprimento da compensação. (Jequié Repórter)

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Ipiauense é bi-campeão baiano de voo livre

No final da tarde do último dia 20 de janeiro foi publicado o resultado final do Campeonato Baiano de Voo Livre 2019. No evento que tinha quatro modalidades, Asa Delta, Parapente Open, Parapente Sport e Parapente Iniciante, o piloto ipiauense Pedro Gabriel conquistou o título de bicampeão baiano, ficando em primeiro lugar na categoria Parapente Open, voando com uma vela modelo LT1, da fabricante Sol Paragliders.
O campeonato ocorreu ao longo do ano de 2019 nas cidades de Conceição de Feira, Santa Terezinha e Jacobina. O esporte tem grandes chances de crescer ainda mais na região, atraindo novos pilotos, bem como pilotos visitantes que giram a economia e turismo na região. O piloto é aluno da escola Fly Time Bahia, com instrutor homologado pela CBVL e com mais de 20 anos de experiência, boa parte desses anos voados na Europa. As pessoas que tem interesse em aprender a voar pode manter contato através do (73) 98849-4467 (Giro Ipiaú)

Inscrições Abertas do Campeonato Evangélico de FUTSAL de Jequié 2020.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima: O Jequieense Lincoln Aguiar estreia trabalho autoral em Vitória da Conquista

Foto: Divulgação
Com uma estética minimalista, o show “Em Busca de Mim” é um espetáculo musical que celebra a carreira do cantor jequieense Lincoln Aguiar. O repertório é formado por composições autorais que ganharam releituras feitas em parceria com o seu irmão Saulo Aguiar. Juntos eles mergulham num show que mistura canto, texto e dramaturgia cênica, tratando de paixão, medo, natureza, amor e vida. O show acontece neste sábado (25), às 20 horas, no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, em Vitória da Conquista, com ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). A classificação indicativa é de 12 anos. O show leva o mesmo título do primeiro EP de Lincoln, lançando em dezembro de 2019, nas mais diversas plataformas digitais. Segundo o compositor e cantor a ideia do álbum e do show é refletir a vida por um viés otimista. “A gente passa por diversos processos durante nossa existência. ‘Em Busca de Mim’ propõe uma busca eterna de si em parceria com as outras pessoas que te rodeiam; um diálogo sincero com suas histórias pessoais, e uma aceitação de suas próprias capacidades”, explica o artista. (Blog do Anderson)  

Alunos de colégio ameaçado de fechamento em Jequié têm vagas garantidas no CPM, diz SEC

Com a decisão de fechar o Colégio Estadual Maria José de Lima Silveira (CEMJLS), em Jequié, a Secretaria de Educação do Estado (SEC) afirma que os estudantes da unidade terão suas vagas garantidas no Colégio da Polícia Militar Professor Luiz Cotrim. A nova unidade foi inaugurada em dezembro. Procurada pelo Bahia Notícias, a pasta argumentou que a rede estadual de ensino ampliou a oferta de vagas com a construção do CPM, passando a ter capacidade para acolher mais de 10 mil jovens em 2020 em Jequié.
De acordo com a secretaria, como o prédio do atual CEMJLS será cedido ao município, os cerca de 600 estudantes da unidade poderão ainda optar por outras escolas, próximas às suas residências. É o caso do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, o Colégio Estadual de Jequié (antigo Polivalente) e o Colégio Estadual Luiz Viana Filho.
Diante desse quadro, os alunos mantêm o acampamento, que já dura 14 dias, na sede do CEMJLS. Ao lado de pais e professores, eles protestam contra o fechamento da unidade, que oferece ensino integral e Educação para Jovens e Adultos (EJA), programa voltado para pessoas que não tiveram condição de estudar em idade apropriada, no turno da noite. Além disso, o grupo pede uma reunião com o titular da pasta, o secretário Jerônimo Rodrigues . (Giro Ipiaú)

DIVULGADO LOCAL DE PROVAS DO VESTIBULAR 2020 DA UESB


A Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) divulgou o cartão com os locais onde serão aplicadas as provas do Vestibular 2020. Acesse: https://bit.ly/30PBiHw Os inscritos farão as provas nos dias 2 e 3 de fevereiro, das 8h às 12h30, nas cidades de cidades de Itapetinga, Jequié e Vitória da Conquista, informa a Instituição. Conforme o cronograma, o resultado do Vestibular 2020 da UESB deve sair no dia 18 de fevereiro. A oferta é de 1.186 vagas, sendo 709 para o primeiro semestre e 477 para o segundo período letivo. (Jequié e Região)
Resultado de imagem para uesb jequiéImagem: Souza Andrade

Estudantes de Morro do Chapéu ampliam viveiro de mudas nativas para o reflorestamento da região

Estudantes do Centro de Educação Profissional (CETEP). Foto: SEC
Os estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional (CETEP) da Chapada Diamantina II, localizado no município de Morro do Chapéu, no Centro Norte da Bahia, ampliaram o viveiro de mudas instalado na unidade escolar, para o cultivo e distribuição de espécies de plantas nativas para o reflorestamento da região. O espaço serve como laboratório para os estudantes dos cursos técnicos em Agroecologia, Meio Ambiente e Agropecuária, onde são realizadas aulas práticas e, também, as vivências de estágio.
A unidade escolar agora conta com mais um espaço, implantado no ano passado, que possui um sistema de captação de água da chuva com caixa d’água e bomba solar para molhar as plantas. Neste novo viveiro estão sendo plantadas plantas frutíferas como goiaba, cacau, araçá, ingá, gabiroba e outras. Outro espaço destinado às aulas práticas é a horta escolar, onde os alimentos cultivados são utilizados como complemento na alimentação escolar.
O ex-estudante do CETEP e técnico em Agropecuária, João Pedro de Souza, 21, é o responsável pela manutenção dos viveiros. Além de cuidar do espaço, ele também orienta os estudantes nas aulas de campo. “Precisamos ter uma preocupação maior com o nosso planeta e com um simples gesto podemos combater o desmatamento através do incentivo ao reflorestamento. Gosto muito de passar um pouco do meu conhecimento para os estudantes, que aprendem sobre plantio, adubação, compostagens, inseticidas e bactericidas naturais, dentre outros assuntos”, explicou o técnico, que também informou que em 2019 foram distribuídas 1.750 mudas para a Enel e 150 para a comunidade.
Mesmo durante o período de férias escolares, o estudante do curso técnico em Agropecuária, Valber de Araújo Reis, 18, continua frequentando, durante quatro dias na semana, no turno matutino, o estágio realizado nos viveiros. “Estou aprendendo muito, pois tenho a oportunidade de colocar em prática todo o conteúdo teórico visto no curso e isso é muito bom para a minha formação”, disse o estudante.
O viveiro é fruto de um projeto realizado em parceria com a empresa de energia renovável Enel Green Power e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industria (SENAI). As sementes das plantas são disponibilizadas pela própria Enel Green Power que, depois das mudas crescidas, as adquire para viabilizar os plantios em áreas da região, a exemplo do Parque Eólico. Além disso, os estudantes também fazem doação para a população local. (Marcos Frahm)

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Plantar árvores nas cidades devia ser visto como uma medida de saúde pública, diz cientista


Ese as cidades conseguissem, com uma só medida, reduzir a obesidade e a depressão, aumentar a produtividade e o bem-estar e diminuir a incidência de asma e doenças cardíacas nos seus habitantes? As árvores urbanas oferecem todos estes benefícios e muito mais: filtram o ar, ajudando a remover as partículas finas emitidas pelos carros e fábricas, retêm a água da chuva e diminuem as despesas com o aquecimento.

Num novo relatório, realizado pela organização The Nature Conservancy, os cientistas defendem que as árvores urbanas são uma importante estratégia para a melhoria da saúde pública nas cidades, devendo ser financiadas como tal.
“Há muito tempo que vemos as árvores e os parques como artigos de luxo; contudo, trazer a natureza de volta para as cidades é uma estratégia crítica para se melhorar a saúde pública”, disse Robert McDonald, cientista da The Nature Conservancy e coautor do relatório. 
Todos os anos, entre três e quatro milhões de pessoas morrem, em todo o mundo, devido à poluição atmosférica e aos seus impactos na saúde humana. A poluição do ar aumenta o risco de doenças respiratórias crónicas, havendo estudos que a associam ainda às doenças cardiovasculares e ao cancro. As ondas de calor nas zonas urbanas também fazem milhares de vítimas, por ano. Vários estudos têm demonstrado que o arvoredo urbano pode ser uma solução eficaz em termos de custos para ambos estes problemas.

Apesar de todos os estudos que documentam os benefícios dos espaços verdes, muitas cidades ainda não veem a ligação entre a saúde dos moradores e a presença de árvores no ambiente urbano.
Robert McDonald defende a necessidade da cooperação entre diferentes departamentos e a inclusão da natureza nos debates sobre ordenamento urbano.

“Não é suficiente falar-se apenas das razões que tornam as árvores tão importantes para a saúde. Temos de começar a discutir as razões sistemáticas por que é tão difícil para estes sectores interagirem – como o sector florestal pode começar a cooperar com o de saúde pública e como podemos criar ligações financeiras entre os dois”, disse o investigador.

“A comunicação e a coordenação entre os departamentos de parques, florestas e saúde pública de uma cidade são raras. Quebrar estas barreiras pode revelar novas fontes de financiamento para a plantação e gestão de árvores.”

O cientista dá como exemplo a cidade de Toronto, onde o departamento de saúde pública trabalhou em conjunto com o florestal para fazer frente à ilha de calor urbano. Como muitos edifícios em Toronto não possuem ar condicionado, os dois departamentos colaboraram de forma a colocarem, estrategicamente, árvores nos bairros onde as pessoas estão particularmente vulneráveis ao calor, devido ao seu estatuto socioeconómico ou idade.
O relatório diz ainda que o investimento na plantação de novas árvores – ou até na manutenção das existentes – está perpetuamente subfinanciado, mostrando que as cidades norte-americanas estão a gastar menos, em média, no arvoredo do que nas décadas anteriores. Os investigadores estimaram que despender apenas $8 (7€) por pessoa, por ano, numa cidade dos EUA, poderia cobrir o défice de financiamento e travar a perda de árvores urbanas e dos seus potenciais benefícios.
Outros trabalhos também têm mostrado que o arvoredo urbano tem um valor monetário significativo. Segundo um estudo do Serviço Florestal dos EUA, cada $1 gasto na plantação de árvores tem um retorno de cerca de $5,82 em benefícios públicos.

Num outro estudo, uma equipa de investigadores da Faculdade de Estudos Ambientais da Universidade do Estado de Nova Iorque concluiu que os benefícios das árvores para as megacidades tinham um valor médio anual de 430 milhões de euros (505 milhões de dólares), o equivalente a um milhão por km2 de árvores. Isto deve-se à prestação de serviços como a redução da poluição atmosférica, dos custos associados ao aquecimento e arrefecimento dos edifícios, das emissões de carbono e a retenção da água da chuva.

Com demasiada frequência, a presença ou ausência de natureza urbana, assim como os seus inúmeros benefícios, é ditada pelo nível de rendimentos de um bairro, o que resulta em desigualdades dramáticas em termos de saúde. De acordo com um estudo da Universidade de Glasgow, a taxa de mortalidade entre os homens de meia-idade que moram em zonas desfavorecidas com espaços verdes é inferior em 16% à dos que vivem em zonas desfavorecidas mais urbanizadas.

Para Robert McDonald, a chave é fazer-se a ligação entre as árvores urbanas e os seus efeitos positivos na saúde mental e física. “Um dos grandes objetivos deste relatório é fazer com que diversos serviços de saúde vejam que deviam estar a participar na discussão para tornar as cidades mais verdes”, declarou. “As árvores urbanas não podem ser consideradas um luxo, dado que constituem um elemento essencial para uma comunidade saudável e habitável e uma estratégia fundamental para a melhoria da saúde pública.”     
 UniPlanet

Levy Barros, "O Vaqueiro Adorador".

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

Nota Premiada Bahia tem ganhadores de Ipiaú, Barra do Rocha e Jequié

Sorteio contemplou 91 ganhadores.
Moradores de 22 municípios baianos foram contemplados no primeiro sorteio de 2020 da campanha Nota Premiada Bahia, do Governo do Estado. O prêmio de R$ 100 mil foi para um participante de Salvador, que mora no bairro de Piatã. Já os 90 prêmios de R$ 10 mil tiveram ganhadores da capital e de outras 21 cidades. A relação de ganhadores está disponível no site www.notapremiadabahia.ba.gov.br.
Salvador, que reúne o maior número de participantes inscritos na campanha, também teve em janeiro maior proporção de ganhadores do prêmio de R$ 10 mil: foram ao todo 60 contemplados na capital. No interior, a liderança ficou com Lauro de Freitas, que teve cinco ganhadores. Em seguida, com dois ganhadores cada, ficaram Feira de Santana, Vitória da Conquista, Simões Filho, Itabuna e Barreiras. Outros 15 municípios tiveram ganhadores neste sorteio: Gandu, Guanambi, Ibotirama, Ilhéus, Ipiaú (pela 4ª vez), Barrocas, Brumado, Caetité, Jequié, Alagoinhas, Amargosa, Barra do Rocha, Sobradinho, Teixeira de Freitas e Santo Antônio de Jesus. (mais…) (Giro Ipiaú)

SEC confirma que instalações do Colégio Maria José serão entregues à Prefeitura de Jequié

A Secretaria de Educação do Estado (SEC) mantém a decisão de fechar o Colégio Estadual Maria José de Lima Silveira (CEMJLS), em Jequié, tendo informado que os estudantes da unidade terão suas vagas garantidas no Colégio da Polícia Militar Professor Luiz Cotrim, inaugurado no mês de dezembro passado. A SEC foi procurada pelo site Bahia Notícias, em Salvador, tendo argumentado que a rede estadual de ensino ampliou a oferta de vagas com a construção do CPM, passando a ter capacidade para acolher mais de 10 mil jovens em 2020 em Jequié. Um problema que surge em relação a essa decisão de transferência está relacionado aos pais de estudantes que não conseguiram ser selecionados para o Colégio da Polícia Militar de Jequié e, que veem agora a possibilidade de estudantes que não se submeteram ao processo seletivo serem matriculados no colégio. “Para corrigir um problema criado pelas autoridades, está sendo cometido um privilégio irregular com os demais estudantes”. O  secretário Jerônimo Rodrigues confirmou também, o prédio do atual CEMJLS será cedido ao município, os cerca de 600 estudantes da unidade poderão ainda optar por outras escolas, próximas às suas residências. É o caso do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, o Colégio Estadual de Jequié (antigo Polivalente) e o Colégio Estadual Luiz Viana Filho.
Os alunos mantêm o acampamento, que já dura 14 dias, na sede do CEMJLS. Ao lado de pais e professores, eles protestam contra o fechamento da unidade, que oferece ensino integral e Educação para Jovens e Adultos (EJA), programa voltado para pessoas que não tiveram condição de estudar em idade apropriada, no turno da noite. Além disso, o grupo pede uma reunião com o titular da pasta, ainda não sinalizada positivamente pelo secretário Jerônimo Rodrigues. (Jequié Repórter)

Doce Mel é goleado em estreia na elite do Baianão

Fotos: Edir Pires/Giro Ipiaú
O Doce Mel Esporte Clube visitou a equipe do Bahia de Feira em jogo válido pela primeira rodada do Baianão 2020 e foi goleado por 4 a 1. O tremendão abriu o placar aos cinco minutos com gol do atacante Deon. O Doce Mel reagiu e empatou com o atacante Adnael Secão. O Doce Mel cresceu no jogo, os meias Thiago Carnaíba e Aleff estavam flutuando no meio campo, conforme disse o técnico Barbosinha, e a equipe teve um pênalti a seu favor, mas o zagueiro Andreson desperdiçou a preciosa oportunidade.No segundo tempo o Bahia de Feira voltou melhor, logo no início mais uma vez marcou um gol, em cobrança de falta à meia altura do lateral Alex Cazumba, bola que passou por todo mundo. O Doce Mel sentiu o gol, o técnico Luiz Carlos Cruz promoveu mudanças, colocou três atacantes, mas foi o Bahia de Feira que ampliou o placar marcando mais dois gols, com Pedro Pires e Léo Porto.A derrota acachapante na estreia abala um pouco o time, mas agora a equipe precisa se reabilitar. O próximo compromisso será no domingo, 26, em Vitória da Conquista, contra o Atlético de Alagoinhas, às 16h. (Giro/Romário Henderson)

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Chuva causa vários pontos de alagamentos em Ipiaú

Imagem do bairro ACM.
O temporal que caiu na na região na tarde dessa quarta-feira (22) causou grandes transtornos e alagamentos em vários municípios. Em Ipiaú não foi diferente. Até às 17h já tinham sido registrados, através de vídeos nas redes sociais, pontos de alagamentos no bairro Residencial ACM, Rua do Honório, Rua do Sapo, Rua Manoel Souza Chaves, Praça do Cinquentenário e Avenida Getúlio Vargas.
Rua Manoel Souza Chaves
Moradores dos bairros Santa Rita, Irmã Dulce e outros relataram através de redes sociais enxurrada e invasão de água dentro de casas.
Rua Vicente Júlio Aragão (Baixada).
Os reclames sobre o poder público e pedidos de mais infraestrutura nas localidades são muitos. Até o momento não há registros de desabrigados.
Avenida Getúlio Vargas.
A Secretaria de Assistência Social já começa a mobilizar equipes para avaliar os danos causados pela chuva. Os principais institutos de meteorologia preveem que o período chuvoso deve permanecer na região e em grande parte da Bahia até o próximo sábado.  (Giro Ipiaú)

CARENTE DE OBRAS DE INFRAESTRUTURA JEQUIÉ VOLTA A SENTIR OS EFEITOS DAS CHUVAS




Carente de obras de infraestrutura, Jequié voltou a sentir os efeitos das chuvas. Na tarde desta quarta-feira (22jan20), o centro da cidade ficou inundado. Lojas foram invadidas pelas águas e muitos pontos de alagamentos foram registrados. Em algumas localidades o volume foi tão grande que as enxurradas transformaram ruas e avenidas em ‘rios’. Toda área onde está instalada as Lojas Americanas ficou alagada, da mesma maneira a Praça da Bandeira e a Rua Barbosa de Souza, onde a água invadiu escritórios. Pior ainda foi a situação vivenciada pelos usuários do Mercadão Vicente e comerciantes da Av. Franz Gedeon e adjacências. Também não foi diferente em bairros como Jequiezinho e Joaquim Romão. Na Av. Landulfo Caribé, precisamente nas imediações do Posto Pampa; Cilion; nas Avenidas Santa Luzia e Governador Lomanto Jr. registraram os problemas de sempre. Abaixo vídeo s mostram a Av. Santa Luzia, no Joaquim Romão e a Av. Franz Gedeon. A preocupação persiste porque voltou a chover no fim da tarde, embora em menor intensidade. (Souza Andrade)

Jequié: Ocupação de estudantes em escola ameaçada de fechamento passa de 10 dias

Jequié: Ocupação de estudantes em escola ameaçada de fechamento passa de 10 dias
Foto: Blog Marcos Frahm
A ocupação de estudantes no Colégio Estadual Maria José de Lima Silveira, em Jequié, já dura 13 dias e não tem previsão de acabar. Os alunos têm contado com doações dos moradores da região e definiram um esquema de revezamento para garantir a permanência do grupo na escola.
Eles começaram a acampar quando receberam o anúncio de que o colégio fecharia às portas com a transferência do prédio, gerido pelo governo do estado, para a administração municipal.
Com isso, alunos, pais e professores tentam reverter a situação, garantindo com isso a manutenção do ensino integral no nível Médio e também do curso noturno do programa de Educação para Jovens e Adultos.
"Seguimos no revezamento, dormindo com cerca de 25 estudantes [na escola], contudo, todos os dias novas pessoas aderem à causa. Pais e responsáveis visitam o colégio o tempo todo, prestando seus serviços e colaborando com doações", conta Bruna Oliver, aluna da escola, ao Bahia Notícias.
Ela ressalta ainda que a comunidade estudantil busca uma reunião com o secretário de Educação, Jerônimo Rodrigues, o que até hoje não aconteceu. Já a pasta afirma que tem discutido a viabilidade de transferência dos alunos para os Colégios Modelo, Estadual de Jequié (antigo Polivalente) e o Colégio da Polícia Militar (saiba mais aqui).
SEM INTERFERÊNCIA
Diferente do ocorrido em Salvador, no Colégio Estadual Odorico Tavares (veja aqui), a manifestação em Jequié não foi impactada pela ação da Polícia Militar (PM). De acordo com Bruna, a "SEC garantiu que não haveria intervenção da polícia".
Mas, apesar das semelhanças com o caso da capital baiana, onde os estudantes também lutam pelo não-fechamento da escola, a aluna ressalta que não há vínculo entre os dois protestos, pois "se tratam de movimentos diferentes".
Em Jequié, os estudantes são contra a municipalização da escola porque argumentam que não há outra unidade de ensino com as mesmas competências para abrigá-los, a exemplo do EJA e do ensino integral. Já em Salvador, a discussão é contra o fechamento da escola, cujo prédio o governo Rui Costa (PT) quer vender para a iniciativa privada (saiba mais aqui). (Bahia Notícias)

Itiruçu: Família cria VAKINHA e pede ajuda para o pequeno Heitor; Criança nasceu com hidrocefalia e esquizencefalia


A Luta de uma família para ajudar o pequeno Heitor, de 01 ano e 8 meses, ganhou uma campanha Online para arrecadar recursos e poder custear tratamentos. A Vakinha foi a maneira que o casal Vanessa e Paulo Henrique (na foto) encontraram para buscar ajuda. Eles residem na cidade de Itiruçu.
De acordo com relatos ao Itiruçu Online, a criança faz acompanhamento na APAE em Jequié, mas a família busca também outro acompanhamento e outras necessidades para adaptar a vida do garoto por solicitações médicas, a exemplo de cadeira, aspirador, banheira e o Boton, que é prioridade no momento.  A Família vive apenas com salário mínimo e a renda não comporta os gastos.
Se você puder ajudar ao pequeno Heitor, clique aqui e faça sua doação: VAKINHA DO HEITOR

Abaixo, leia o pedido da família:

Olá gente, tudo bem com vocês?
Essa vakinha é pra Heitor, que tem 1 ano e 8 meses. Ele  nasceu diagnosticado com  hidrocefalia e esquizencefalia. Já passou por 3 cirurgias e essa última foi a gastrostomia, pois em abril do ano passado começou a apresentar dificuldade em deglutir, então, ele deve que colocar a gastro. Desde o começo desse ano que a cirurgia vem apresentando inflamação, até febre Heitor teve e o boton custa a partir de R$ 1.200,00. Heitor também precisa de um carrinho adaptado por conta dele está crescendo e ficando pesado e não poder usar carrinho normal devido aos esparmos musculares e as crises convulsivas. Realmente é muito caro.  Temos necessidade de uma banheira adaptada, pois a que ele usa já está pequena. Precisamos de um aspirador, pois ele acumula muita secreção salivar e o mesmo ainda não recebe o benefício do INSS, que estamos ainda na luta e não temos condições em comprar. Nossos gastos com leite ( zero lactose) fraldas, consultas médicas, remédios e Bernardo ( irmão de Heitor)  –  que ganhou pré-diagnóstico de autismo-. Então, fizemos essa vakinha para quem puder nos ajudar de alguma forma. Nossa situação é muito difícil e mantemos tudo isso com apenas 01 salário mínimo. Ajude-nos.
Desde já agradecemos a todos e que Deus abençoe vocês. (Itiruçu Online)

Policiais civis e penais anunciam paralisação de 48h a partir da próxima segunda (27)

Agentes das Polícias Civil e Penal decidiram entrar em estado de greve, após Assembleia Extraordinária Conjunta realizada na manhã de terça-feira (21), no Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Estado da Bahia (Sinpojud). A paralisação de 48h acontece a partir da próxima segunda-feira (27).  Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindpoc), Eustácio Lopes, os pleitos da categoria não foram atendidos. Ele acusa o governo do estado de promover ‘tratamento discriminatório’, em relação aos supostos privilégios dados a Polícia Militar no texto da PEC 159. (Jequié Repórter)

Precisamos da sua ajuda com urgência.

Engenharia Mecânica do IFBA Jequié é opção de escolha para inscrições do Sisu 2020


Engenharia Mecânica do IFBA Jequié é opção de escolha para inscrições do Sisu 2020

Até o próximo domingo, 26 de janeiro, os candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio - Enem no ano passado poderão escolher o curso de sua preferência no site do Sistema de Seleção Unificada - Sisu. 
Em todo país são 237.128 vagas em 128 instituições. Quarenta dessas vagas são do curso de Engenharia Mecânica do IFBA campus Jequié para entrada no primeiro semestre, a turma 2020.1. No segundo semestre, haverá nova chamada para inscrições no Sisu para a turma 2020.2.
Primeiro curso superior do campus Jequié, a Engenharia Mecânica começou a ser ofertada no início de 2019 e é opção para quem busca uma formação alinhada com o futuro do mercado de trabalho, mais voltado para os avanços tecnológicos e sistemas de inovação. Para isso, o curso, que está selecionando a sua 3ª turma e tem duração de 5 anos, aposta na multidisciplinaridade, fator de relevância para a formação do profissional mais bem preparado para as mudanças e exigências do mercado.
Todo processo de inscrição e seleção é feito exclusivamente no site do Sisu. Acesse sisu.mec.gov.br, confira as informações e siga as instruções para escolha de curso.
O IFBA campus Jequié tem ampliado a oferta de cursos ofertados à região inserida no Território de Identidade Médio Rio de Contas, desde o ensino médio até mestrado. Os cursos são gratuitos e a formação é feita por profissionais qualificados e comprometidos com o ensino de qualidade e o desenvolvimento regional e social.
Escolha o IFBA campus Jequié para garantir o sucesso do seu futuro. Acesse portal.ifba.edu.br/jequie. (Jequié News)


Baianão 2020: Doce Mel estreia hoje contra o Bahia de Feira

Foto: Edir Pires/Giro Ipiaú
O grande dia chegou! O Doce Mel Esporte Clube já se encontra em solo feirense para a estreia pelo Campeonato Baiano da primeira divisão. Pela primeira vez na história, a equipe disputará a elite do futebol da Bahia. O time se preparou ao longo de dois meses, realizou uma série de cinco amistosos, conquistando quatro vitórias e um empate, e de acordo com o técnico Luiz Carlos Cruz, o time está pronto pra começar bem na competição. “Nosso time está pronto, estamos confiantes em voltar de Feira de Santana com um bom resultado. Essa confiança se dá por todo trabalho de pré-temporada que vínhamos realizando, que possibilitou o time ter muita evolução”, disse ele. O Doce Mel enfrenta o Bahia de Feira, às 20h30, na Arena Cajueiro. (Giro/Romário Henderson) (Giro Ipiaú)

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Policiais Civis fazem assembleia em Salvador e podem anunciar indicativo de paralisação

Policiais Civis baianos realizam assembleia na manhã desta terça-feira (21), na sede do Sinpojud, em Salvador,  para discutirem os efeitos da PEC 159/2020 que trata sobre a reforma da Previdência para os servidores do estado. De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (Sindpoc), Eustácio Lopes, a categoria está insatisfeita e a possibilidade de um indicativo de paralisação é grande.
“Se instalou um clima de revolta na categoria. Na PEC 159 a gente não tem garantido a integralidade do salário da aposentadoria, paridade entre o ativo e inativo e a pensão é parcial, ou seja, se o policial ficar inválido ou vier a falecer, a esposa recebe 60 % do salário. A base do Sinidpoc recebe até R$ 7 mil e quando se aposentar vai receber R$ 4,5 mil”, explica Eustácio Lopes.
Outro fator que incomoda os agentes é, segundo eles, o tratamento diferenciado dado ao Governo do Estado para a Polícia Militar. A Sindpoc diz que a integralidade e a paridade salarial são benefícios garantidos aos militares. “Não está havendo um tratamento isonômico do governo entre a Polícia Militar e a Polícia Civil. Todos exercem atividades de risco, todas são atividades estressantes. O sacrifício está sendo imposto a Polícia Civil. Foram justos com a Polícia Militar, garantiram os seus direitos, queremos o mesmo”, reivindica o sindicalista. (Jequié Repórter)

segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

JEQUIÉ SE DESPEDE DE AROLDO VIEIRA

Jequié se despediu nesta segunda-feira (20jan20) de um de seus principais radialistas. O corpo de Aroldo Vieira, 74 anos, vítima de infarto, foi sepultado no Cemitério São Lázaro, nesta cidade sob forte comoção. Mesmo afastado do rádio jequieense, onde dedicou parte de sua vida, seu nome sempre era lembrado quando se referia a qualidade musical e capacidade de venda. Polivalente, ele atuava nos bastidores tanto na produção musical como no setor comercial, especialmente da 95 FM, onde permaneceu por mais tempo. Músico profissional, teve passagem marcante como vocalista da Banda Embalo 4.
A surpreendente notícia de sua morte movimentou as redes sociais com muitas mensagens de carinho. As emissoras de rádio da cidade também destacaram a importância dele para a projeção de outros colegas. A Prefeitura divulgou Nota de Pesar em que lembra que, Aroldo Vieira era um “exímio pesquisador musical”. Seu nome será sempre lembrado pelo seu talento apurado. (Jequié e Região)

SINDICATO RURAL DE JEQUIÉ COMERCIALIZA ESPAÇOS PARA 41ª EXPOSIÇÃO AGROPECUÁRIA E 18ª EXPO NACIONAL


Muitos empresários de Jequié e até de outros estados já reservaram seus espaços no Parque de Exposições Luiz Carlos Braga junto ao Sindicato Rural de Jequié para a 41ª Exposição Agropecuária e Industrial e 18ª Expo Nacional, que acontecerão, simultaneamente, no período de 25 de abril a 3 de maio deste ano.
Os interessados em expor produtos e marcas e ainda não mantiveram contato visando adquirir espaços no Parque devem procurar o Sindicato Rural, na Avenida Rio Branco, ou manter contato pelos telefones (73) 3525 1743, no horário comercial, ou enviar mensagem para o seguinte WhatsApp (73) 98838 8455 falar com Nancy.
A Exposição de Jequié é um dos eventos mais esperados e a expectativa para 2020 são as melhores em termos de participação e negócios. “Estamos trabalhando para realizar uma exposição à altura de nossa tradição”, disse o presidente do Sindicato rural, Coronel Ivo Silva Santos que vem firmando parcerias importantes para oferecer uma programação capaz de atender os anseios dos criadores, comerciantes e todas as pessoas que participarem do evento. (Jequié e Região)
Resultado de imagem para exposição agropecuária de jequié blog souza andrade

domingo, 19 de janeiro de 2020

O mistério esclarecido.

J. B. Pessoa

Capítulo - 18 do livro " Guris e Gibis".

A sessão da matinê terminou às dezesseis horas e trinta minutos, sob a gritaria da meninada alegre com o programa assistido. Muitos dos meninos que saíram do cinema permaneceram em sua calçada, reiniciando o comércio de revistas. Mamãe Eu Quero era o mais animado. A turma ria bastante, quando ele relembrava as partes mais interessantes do filme, usando gesticulações e sonoridades esquisitas, pois o menino não sabia ler, o suficiente para acompanhar a rapidez das legendas e o seu entendimento do enredo baseava-se nas imagens e ação do filme. A sua deficiência na leitura dos quadrinhos o forçou a ter mais interesse pelos estudos. Géo e Pé de Pata ficaram caçoando dele por algum tempo, que zangado, reagiu com uma promessa, já feita a si mesmo.
- Podem rir a vontade, pois um dia eu vou ser doutor!
- Isso só depende de você! Deus ajuda a quem se ajuda! – Observou Tõe Porcino, que gostava muito do primo, acrescentando:
- Como diz o povo: “Querer é poder”!
A turma concordou com Porcino, reiterando o conselho. Nesse momento Johnny, que esperava algum tempo o garoto retomar o caso do relacionamento de Orlando com Berenice, disse com impaciência:
- E aí rapaz, termina o caso de Orlando com a menina!
- Ih turma, já tinha até esquecido!... Onde foi que parei?
- Você disse que a menina é irmã de leite dele e que a mãe de Orlando tem parentesco com a família! – Observou Luis com muita curiosidade.
- Ah sim, agora me lembro – Disse Porcino e retomou a história:
- Orlando toma conta de Berenice a pedido do pai da menina, pois ela levou uma carreira do “pegador de meninos”!
- Nossa Senhora! O que o “pegador de meninos” fez com ela? - Perguntou Mamãe Eu Quero com ansiedade, pois tinha muito medo do sombrio individuo.
- “Pegador de meninos” uma ova! Foi Guito Guigó que estava correndo atrás de uma molecada, a qual havia mexido com ele! Berenice e uma menina chamada Eva Marli vinham caminhando pela calçada da Rua Silva Jardim, quando deu de frente com uma porção de meninos correndo. Vendo o doido jogar pedras neles, ficaram com medo e correram também. Parece que um dos moleques disse pra elas, que Guito era o “pegador de meninos”.
- Puxa a vida, Guito Guigó?! – Exclamou Géo, que preferia enfrentar um batalhão a se meter com Guito. Ele carregava uma pequena cicatriz no coro cabeludo, produto de uma pedrada do doido, numa ocasião parecida com aquela.
- Pois é! Orlando, que no momento passava por perto, deu uma de herói. Foi ao encontro das meninas com os braços abertos, amparando as duas. Guito passou pertinho deles e não fez nada, continuando atrás dos moleques. Orlando levou as duas pra casa e, malandro como é, contou o caso a sua maneira. Resultado: o sacana, além de bancar o protetor da menina, ainda ganha uma boa gorjeta do pai dela.
- E por que ela confirma que é namorada dele? Isso eu mesmo presenciei! – Observou Johnny, que andava intrigado com aquilo.
Tõe Porcino parou um pouco para relembrar os acontecimentos e dar os detalhes corretos de toda a história, pois detestava os boatos inventados que distorciam a verdade.
- Aí o negócio é outro: tem um chato por que anda querendo namorar a menina. É um sardento tirado a bonito, que estuda no Ginásio do Padre. Ele é chamado de Marcelo Peru. Você conhece o cara?
- Sim! Ele anda sempre com Pedro Chulé! – Respondeu Johnny, que detestava os dois rapazes, pois era sempre hostilizado por eles.
- Pois é! O sacana tem dezoito anos e quer namorar Berenice, que só tem treze! Vê se pode?!... Então a menina pediu pra Orlando dizer pra todo mundo, que é namorado dela.
- Faz sentido! – Opinou Luís, satisfeito com a explicação.
- Como é que você ficou sabendo de tudo isso? – Perguntou Johnny, admirado com as informações do negrinho.
- Minha mãe é agregada da família e muito amiga da mãe de Orlando.
- É isso aí, amigo! A gente gostou da sua explicação. – Disse Johnny, apertando a mão do garoto, demonstrando amizade.
- É devera! Eu sabia que um cara feio como Orlando, não podia ter uma namorada bonita como aquela! – Disse Géo, que andava despeitado, com muita inveja de Orlando. Ele e Pé de Pata faziam parte dos admiradores da garota.
Tõe Porcino olhou bem sério para os amigos e disse:
- Berenice é uma menina linda e rica, mas pouca gente conhece o anjo que ela é! Eu e Orlando crescemos juntos e conhecemos a menina, desde que ela era pequena. Ela é muito inteligente, educada e sem preconceitos. Eu sei que tem muitos marmanjos por aí apaixonados pela garota. Acho bom todos tirar seus “cavalinhos da chuva”, pois a menina está pretendendo ser freira.
- Ser freira?!... Puxa a vida! Quer dizer que aquele cabaçozinho a terra há de comer? – Perguntou Mipai em tom de galhofa.
- Olha o respeito sujeito! Você não tem irmã seu porra? – Gritou Porcino, bastante zangado com a zombaria do garoto.
- Minha irmã eu prendo em casa. “Agora quem tem suas novilhas, segure nos currais, porque o garrote aqui ta pastando!”
- Deixa de ser besta e toma termos, seu ximbungo, que a menina é de família! Onde já se viu uma coisa dessas – Bradou Edgar, que detestava a falta de respeito por moças e senhoras de honra comprovada. Johnny, que também se sentiu incomodado de ver a menina ser objeto de escárnio, disse em tom de conselho:
- Rapaz! Você sabe que respeito é uma coisa muito boa e todo mundo gosta disso!
Mipai desdenhava a opinião do amigo, enquanto Luis lhe esclarecia da necessidade de respeitar e ser respeitado em todos os sentidos. O garoto falou de moral e civismo e bons costumes, alertando do dever que cada um ocupa em uma sociedade democrática. Mipai olhou para Luis com raiva e não gostando da compostura, disse zangado:
- Espera aí, sujeito! O que eu disse foi uma brincadeirinha entre amigos. Se eu estivesse me referindo a uma moça pobre, nenhum de vocês iria se incomodar! Portanto, não me venha com esse papo de “cu de ferro” pra cima de mim, não, porra!
- Aí é que você se engana! Pelo visto não me conhece! Para mim é a mesma coisa! Pode ser que eu esteja exagerando em minhas explanações, porém não lhe ofendi! Mas acontece que você aborreceu o seu amigo e deixaram os outros chateados!
Nesse momento, Pé de Pata Viageira, pressentido que a discussão poderia terminar em briga, pois Luis estava nervoso e Porcino, visivelmente irritado, entrou para apaziguar os ânimos. Sabia que Mipai não era um “galo de baixar as cristas”, por isso disse com seriedade:
- Se é verdade é ou não, que a menina vai ser freira, ninguém tem nada com isso. Mipai estava brincando e Porcino não entendeu. Eu estou conhecendo o Luis hoje e gostei do que ele disse. Só que eu acho uma bobagem a gente ficar discutindo por uma coisa à toa e todo mundo ficar nessa frescura. Nós somos todos camaradas! “Um por todos e todos por um”, certo?! Acabou a discussão e fim de papo!... Onde já se viu isso, Oxente?
Para encerrar o assunto, usou uma expressão sem sentido, usada pela molecada jequieense:
- “Fechou o paquete e amém”!
Os meninos ficaram calados por alguns segundos e, intimamente, cada um fez a sua reflexão. Eles tinham consciência que a grande potencialidade de sua turma, era a sua união e o respeito que um tinha pelo outro. Cada um tinha a sua singularidade e ao mesmo tempo eram muitos parecidos. Até Luis, que era de uma classe mais abastada, cuja mãe pertencia à aristocracia soteropolitana, se identificava com aqueles modestos meninos. Mipai, reconhecendo seu erro, pediu desculpa a todos, principalmente a Luis, que retribuiu num afetuoso abraço. Edgar e Porcino também abraçaram Mipai, se desculpando, arrancando lágrimas em Mamãe Eu Quero que, emocionado, repetiu:
- É isso aí, turma: “Um por todos e todos por um”!
Nesse momento o relógio da matriz anunciou às cinco horas da tarde. A turma, com os ânimos mais calmos, seguiu para a porta do Cine Bonfim, que naquele momento terminava a sua sessão de matinê, na intenção de flagrar Eduardo assistindo um “filme de amor”.

Cacau orgânico tira pequenos agricultores da pobreza na Bahia


Fazenda Dois Riachões, na Bahia, pertencia a uma grande família de produtores de cacau que não cumpria com os critérios de produtividade impostos pelo governo — Foto: Morgann Jezequel/AFP

Produtores planejam inaugurar sua própria fábrica de chocolate, financiada de forma colaborativa. Esse tipo de cultura responde por apenas 1% da produção nacional do fruto.
Produtores avaliam qualidade do cacau orgânico em fazenda na Bahia — Foto: Morgann Jezequel/AFP
Em uma encosta de uma colina, na Bahia, os grãos de cacau levam dias secando no interior de uma estufa. "É a nossa última colheita e já temos comprador", conta, entusiasmado, Rubens Costa de Jesus, agricultor da fazenda comunitária Dois Riachões, que reúne 39 famílias.
Antes sem terra e agora instalados a 80 km do litoral da Bahia, esses pequenos agricultores produzem cacau, frutas e verduras sem usar fertilizantes ou agrotóxicos.


Sua produção faz parte das cerca de 1.900 toneladas de cacau orgânico cultivadas no Brasil em 2018, menos de 1% da produção nacional.
Todos os agricultores são nativos da região e, em 2001, se estabeleceram em Dois Riachões, mais precisamente em precárias instalações situadas próximo a uma estrada.
Na época, a propriedade de 400 hectares pertencia a uma grande família de produtores de cacau que não cumpria com os critérios de produtividade impostos pelo governo.
Seis anos depois, após uma desapropriação judicial do terreno e mesmo com recurso apresentado por parte dos antigos proprietários, esses produtores decidiram se instalar em uma parte da terra e cultivar ali os seus produtos, sempre usando métodos exclusivamente orgânicos e sistema agroflorestal para o plantio de cacau.

Produtores avaliam qualidade do cacau orgânico em fazenda na Bahia — Foto: Morgann Jezequel/AFP

Quatro hectares por família

Na fazenda comunitária, cada família é responsável por cultivar quatro hectares de árvores de cacau e participa da manutenção da horta comunitária.
Em 2018, após acabarem todos os recursos judiciais da família desapropriada, a Justiça concedeu a posse da propriedade para o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que assim permitiu oficialmente aos produtores que pudessem permanecer no terreno.
Fazenda Dois Riachões, na Bahia, pertencia a uma grande família de produtores de cacau que não cumpria com os critérios de produtividade impostos pelo governo — Foto: Morgann Jezequel/AFP
"Antes trabalhávamos em plantações convencionais de cacau, o que apenas nos permitia sobreviver. Além disso, a situação piorou quando as zonas de cultivo foram devastadas por uma praga chamada vassoura da bruxa, que levou muitos à falência", explicou Costa de Jesus, de 31 anos. "Produzir nosso próprio cacau, que é orgânico, finalmente nos permite viver do nosso trabalho".
Para conseguir comercializar a produção, eles primeiro passaram a fazer parte de um programa público de apoio à comercialização de produtos da agricultura familiar. Porém, as compras subsidiadas pelo Estado foram caindo e os agricultores tiveram que buscar outras opções.

Receita triplicada

Em 2016, a Dois Riachões recebeu sua primeira certificação de produtos orgânicos, reconhecida pelo Ministério da Agricultura, o que permitiu aos produtores a venda dos produtos nas feiras ecológicas da Bahia.
Participaram de capacitações, plantaram árvores mais resistentes, melhoraram seus métodos de produção e instalaram a estufa para secar e melhorar a qualidade dos grãos comercializados.
Agora vendem a maioria do seu cacau fino às grandes marcas brasileiras de chocolate.
A pedido do seu principal cliente, a empresa Amma Chocolate - cuja produção é somente de produtos orgânicos, os quais exporta uma parte - a fazenda comunitária solicitou e obteve o selo Ecocert, líder mundial nas certificações de produtos orgânicos, em 2018.
No Brasil, essa classificação só foi concedida a dois produtores de cacau orgânico, entre eles a Dois Riachões.
"Essa marca nos paga duas vezes mais do que o preço do mercado, assim como outro cliente nosso, a empresa Denga, que só compra cacau fino e nos paga um adicional de 30% pelo cacau orgânico. Isso nos fez triplicar nosso lucro", ressalta Costa de Jesus.
Atualmente, os pequenos produtores planejam inaugurar a sua própria fábrica de chocolate, financiada de forma colaborativa.
No Brasil, menos de 400 produtores de cacau têm o certificado nacional de cultivo orgânico, e sua produção continua sendo baixa, principalmente pela "dificuldade de vender o produto" em algumas regiões, explica Manfred Willy Müller, coordenador da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), vinculada ao Ministério da Agricultura.
No estado do Pará, no último ano, em um grupo de cooperativas com 126 agricultores, 85% da sua produção de cacau orgânico teve que ser vendida como cacau convencional por falta de estrutura comercial, lembra Müller. (G1)