domingo, 28 de junho de 2020

FBF prepara retomada do Campeonato Baiano para o mês de julho


FBF prepara retomada do Campeonato Baiano para o mês de julho
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias
A Federação Bahiana de Futebol (FBF) prepara a retomada do Campeonato Baiano a partir da segunda quinzena de julho, segundo apuração do Bahia Notícias (saiba mais aqui).
O BN apurou que a FBF já estabeleceu um protocolo para o reinício do estadual. Entre eles, testagens de Covid-19 nos elencos e jogos sem a presença do público. Porém, a entidade aguarda o aval do governo da Bahia para oficializar o reinício do Baianão. Vale lembrar que as competições esportivas estão suspensas até o dia 6 julho por meio de decreto expedido pelo governador Rui Costa (PT). 
Nos últimos dias, a FBF entrou em contato com os presidentes dos clubes e sinalizou o retorno do Baianão. A competição foi suspensa em março por conta da pandemia do coronavírus, faltando duas para o encerramento da primeira fase e a definição dos quatro semifinalistas. A zona de classificação estava composta pelo Bahia, Jacuipense, Bahia de Feira e Vitória.
Bahia, Vitória e Bahia de Feira já iniciaram os treinos presenciais. Jacuipense se prepara para voltar nesta semana. O Atlético de Alagoinhas também projeta voltar nos próximos dias e anunciou o técnico Agnaldo Liz (relembre aqui). Os outros clubes ainda não anunciaram os seus cronogramas. (Bahia Notícias)

Jaguaquara: artistas de circo sobrevivem de doações da população para não passarem fome

Circenses enfrentam dificuldades com pandemia. Fotos: Blog Marcos Frahm
O novo coronavírus, além de mudar a rotina dos circenses que integram o elenco do Circo Superfantástico, parado em Jaguaquara há quatro meses, trouxe sérias dificuldades para eles. Armado em um campo ao lado de um posto de saúde na Rua Pedro Tavares Cafezeiro, no bairro Palmeira, o Circo ficou impedido de apresentar os seus espetáculos por causa da pandemia, que gerou decretos municipais com medidas restritivas, proibindo a realização de eventos na cidade, desde o dia (18) de março.
De acordo com o diretor, Carlos Gomes, em conversa neste sábado com o Blog Marcos Frahm, 24 pessoas, incluindo 05 crianças e uma gestante integram o Circo, e estão se sentindo com pés e mãos atadas, sem poder fazer o que mais gostam que é a apresentação artística no espetáculo.
Segundo Carlos, a equipe está sobrevivendo de ajuda da população, inclusive comerciantes, que levam ao Circo fraldas e alimentos.  ”Nós dependemos da bilheteria para sobreviver, mas como não estamos podendo realizar os espetáculos estamos contando com a ajuda da população. Alguns funcionários foram trabalhar na Ceasa da cidade e outros estão nas ruas vendendo ovos, se virando. É triste, né? Ver o circo assim. A gente nunca passou por isso antes”, lamentou.
Circo está parado há quatro meses na cidade de Jaguaquara
Quem quiser fazer as doações a equipe está no mesmo local, e diz ser grata pelas colaborações. ”Nós pretendíamos sair daqui para armar o circo em Santo Antônio de Jesus, mas infelizmente não é possível ainda e não sabemos quando voltaremos e levar alegria para o povo”, concluiu. (Marcos Frahm)

Use máscara ao fazer exercícios físicos fora de casa


“O uso da máscara para a prática de exercícios físicos ao ar livre tem gerado muitas dúvidas. É preciso usar? Em quais momentos? E se a pessoa se mantiver longe das demais?
As perguntas são várias, mas a resposta é bastante simples, de acordo com Marcelo B. Leitão, médico cardiologista e presidente da Sociedade Brasileira de Medicina e do Esporte. “A prioridade é sempre minimizar o risco de transmissão do vírus. Em vista dessa prioridade, e das recomendações, se quiser fazer exercícios fora de casa, tem que usar a máscara”, afirma.
O desconforto faz parte, e não espere ter a melhor performance da vida usando o item. Ainda assim, segundo o especialista, é possível se beneficiar da prática física, mesmo com a máscara no rosto. “Vimos pessoas falando que é chato, que não gostam e perguntam se podem ficar sem e treinar mais longe de outras pessoas. Não podemos dar esse tipo de conselho, porque isso se desvirtua. Deve-se seguir a recomendação de uso”, reforça Marcelo.”
“Das preocupações que a pessoa deve ter ao sair de casa para a prática de exercícios físicos está a umidade das máscaras. Se a atividade for muito prolongada, ou se a transpiração for maior, é recomendável que leve mais uma ou duas máscaras no bolso ou mochila para fazer a troca. Quando o tecido está úmido, atrapalha o bloqueio da disseminação do vírus, reduzindo a eficácia.  O especialista reforça ainda que, caso haja a restrição de circulação na cidade ou estado, a prática de exercícios não deve parar, mas ser feita em casa. “Se tiver dúvidas se na cidade ou estado pode ou não sair de casa, entre em contato com as autoridades e pergunte. Mas a recomendação para todos os lugares: saiu de casa, está em um ambiente público, use a máscara. Rua é ambiente público, assim como parques e mesmo academias”, reforça.” (Jequié Repórter)

Covid-19: Ipiaú já testou mais de 10% da população





No total foram aplicados 5000 testes (Foto: Reprodução)

Em um momento em que a pandemia do novo coronavírus continua vigente no Brasil e no mundo, é imprescindível a realização de testes em massa para conhecimento do verdadeiro número de infectados. Com a testagem é possível não só ter um número real de casos, mas também saber como eles estão distribuídos. Outro ponto importante é ainda rastrear e testar os contatos diretos da pessoa positiva para covid, por exemplo, quem mora no mesmo domicílio, diminuindo assim a chance de disseminação do vírus.
A Secretária de Saúde, Laryssa Dias pede para que as pessoas que estejam sentindo sintomas da doença entrem em contato através do Disque Covid ou procurem uma Unidade Básica de Saúde, onde terá um local reservado para atendimento e agendamento do teste. Ela ainda destaca que são testados profissionais de saúde, segurança, imprensa, assistência social, crianças e idosos que residem em abrigos e pacientes que fazem hemodiálise.
A Prefeitura de Ipiaú, por meio da Secretaria de Saúde, já efetuou a testagem em mais de 10% da população, um total de 5000 testes alcançado nessa sexta-feira, 26/06. A média é a maior da região, e por conta desse alto número está sendo possível propor medidas para prevenção e prognóstico da infecção.
O médico Ricardo Vieira – diretor do Hospital e Clínica São Roque, destacou que “a quantidade de testes que Ipiaú está fazendo é 79 vezes maior do que a média no Brasil. A realidade do Brasil é subnotificação e a realidade de Ipiaú é notificação correta”, assegurou o médico. (Hanna Rocha/Prefeitura de Ipiaú/Dircom)

Fundação José Silveira promove videoconferência gratuita sobre “O uso de medicamentos contra o novo coronavírus”



O Centro de Pesquisa, Ensino e Inovação da Fundação José Silveira-FJS, estará promovendo na próxima quarta-feira (01/07), às 18h30, Webinar (videoconferência), tendo como tema, “O uso de medicamentos contra o novo coronavírus”, com exposições dos médicos e pesquisadores Eduardo Martins Netto e Jesus Enrique Patiño Escarcina que levarão informações sobre as mais recentes evidências médicas sobre o tema.
Coloca na agenda: participe gratuitamente do Webinar pelo Zoom. Link da sessão:zoom.us/u/aenDo97GaK  (Jequié Repórter)

Arte feita com cartão telefônico pelo artesão Charles Meira.










quinta-feira, 25 de junho de 2020

Boletim Epidemiológico Diário - 24/06/2020.


Santa Casa e Maternidade de Jaguaquara recebe auxílio de R$ 521 mil para combate à Covid-19

Dr. Argemiro fala sobre mudanças na SBOTE. Foto: Blog Marcos Frahm
A direção da Santa Casa de Saúde e Maternidade Maria José de Souza Santos – SBOTE de Jaguaquara comemorou, nesta quarta-feira (24), o recebimento de auxílio financeiro emergencial para ações de combate a pandemia do novo coronavírus, por parte da unidade de Saúde, que atende pelo SUS. Os recursos, da ordem de R$ 521.290,09, já depositados na conta do Fundo Municipal de Saúde serão aplicados na reestruturação da Maternidade, conforme informou o Diretor e médico Argemiro Pereira, durante entrevista concedida hoje à tarde ao Blog Marcos Frahm.
A SBOTE, que integra a rede de Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, sem fins lucrativos, sendo responsável por mais de 50% dos atendimentos do SUS no país, passará por uma reestruturação, a partir da aplicação dos recursos destinados.  ”Nós recebemos essa quantia, que chega a fundo perdido, ou seja, nós não precisaremos devolver o dinheiro e ele vem através de um projeto de modernização que nós apresentamos cujo objetivo é readequar a Santa Casa, para melhorar o atendimento nessa fase de coronavírus. Vamos readequar todo o nosso centro cirúrgico, com uma mesa nova, carro de anestesia, outros equipamentos e também com o pré-parto. – parto e puerpério em um leito individualizado, que é quando a paciente tem um quarto pra ela, uma maneira de preservarmos a pessoa, dando mais conforto.  Vamos ter uma sala de recuperação pós-anestésica, o nosso Raio-X vai ser o primeiro digitalizado da região e vamos readequar o nosso berçário, pois somos o único hospital, depois da Santa Casa de Jequié que dispõe de um neonato. Uma parte desse dinheiro será para compra de insumos, inclusive EPIs, para que os nossos profissionais possam trabalhar protegidos nesse período” afirmou.
O diretor da Maternidade em entrevista ao repórter Marcos Frahm
Segundo Argemiro, os serviços de reestruturação do prédio já foram iniciados e a Maternidade estará dando total transparência à reforma, para que a sociedade tenha conhecimento de todas as ações feitas com os recursos destinados pelo Governo Federal e agradeceu o apoio da Secretaria Municipal de Saúde e do Conselho Municipal de Saúde e que as os trabalhos serão concluídos num prazo de 90 dias.
Atuando em Jaguaquara durante mais de 30 anos, com vasta experiência na medicina, o médico acredita que o município estará dando um salto de desenvolvimento na saúde, com a ampliação e reforma em andamento do Hospital Municipal e a abertura da UPA/24H, instalada no distrito Stela Dubois, o que deve ocorrer nas próximas semanas, conforme garantiu o Secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas: ”O hospital está passando por uma modernização, ficará melhor para a população e a Santa Casa também”. (Marcos Frahm)

Coleta urbana de resíduos terá horários alterados na segunda-feira (30) em Jequié

Na próxima segunda-feira (30), alguns bairros e localidades de Jequié passarão a contar com novo horário para a coleta domiciliar, que passará a ser realizada, nesses locais, a partir das 16h30. Os novos horários serão praticados no bairro Joaquim Romão, Cansanção; localidades da Lagoa Dourada, Rua Argemiro Melo, Largo São Francisco (feirinha), Avenida Santa Luzia, Rua Siqueira Campo, (Jequié Repórter)

Mais 22 casos de covid-19 são confirmados em Ipiaú

O boletim epidemiológico do município de Ipiaú, divulgado nessa quarta-feira (24), confirma mais 22 casos de covid-19, elevando o total de infectados para 618. Conforme a secretaria municipal de saúde, 445 estão recuperados. O número de pacientes ativos é de 165, desses, 160 estão em isolamento social e 05 internados. 45 pessoas aguardam por realização de testes e resultados de exame laboratorial. Dos 1.623 casos notificados, 960 foram descartados. O município contabiliza 08 óbitos por covid-19. Segundo a secretaria municipal de saúde já foram realizados mais de 4 mil testes na população. (giro Ipiaú)

O QUE, DE FATO, FICOU APRENDIDO COM A EXPERIÊNCIA DA COVID-19?


Oscar Vitorino Moreira Mendes
Resultado de imagem para Oscar Vitorino Moreira Mendes Méd. Vet. e Prof. Aposentado da UESB Presidente da AMVEJ

Sem dúvidas, vive-se um momento singular, no Brasil e no mundo. Mas o que dizer de tudo isso? Como viver e conviver com esse novo momento? É certo que essa pandemia pegou a todos de surpresa; mas também é certo que, de há muito, convive-se com outras pandemias. Senão vejamos: a pandemia da fome, a pandemia da miséria, a pandemia da escravidão, a pandemia da intolerância, a pandemia do feminicídio, a pandemia da homofobia, a pandemia do racismo entre outras. Como é possível constatar; haja pandemias! Entretanto, ainda não se aprendeu a conviver com nenhuma delas, e tampouco foram criadas vacinas para banir tais doenças.
Este texto não tem a pretensão de abrir discussão sobre outras “pandemias”, mas especificamente, sobre esta que atualmente aflige toda a humanidade, a pandemia da COVID-19, que vem adoecendo e matando pais, filhos, amigos, parentes, pretos, brancos, pardos, fortes, fracos, ricos, pobres, recém-nascidos, jovens, adultos, idosos, médicos, enfermeiros, policiais, técnicos de enfermagem, caminhoneiros, profissionais liberais, resumindo, todas as categorias. O coronavírus tem avançado descontroladamente impactando todas as áreas da sociedade humana.
Etimologicamente falando, a palavra pandemia tem sua origem no grego pandemias; que significa "todo o povo". Também representada pela junção dos elementos gregos: “pan” (todo, tudo) e “demos” (povo). Pandemia é uma epidemia, especificamente falando de doenças contagiosas, que se espalha geograficamente, saindo do seu lugar de origem, e assolando praticamente o mundo inteiro: é o caso da pandemia da Covid-19.
Sem sombra de dúvidas, essa pandemia trouxe para todos muitos mistérios, os quais ainda não foram decifrados, apesar de os cientistas e pesquisadores já terem entrado em campo a serviço da ciência, em busca de respostas para essa grave e cruel pandemia, por tratar-se de um vírus desconhecido entre eles; apenas alguns indícios.
Definitivamente, ainda não se sabe o comportamento do vírus, como ele age, qual a sua predisposição no organismo humano, qual a sua variação ou seu ciclo vital. Tudo está sendo novidade para o mundo científico. Mas enquanto isso, até que se chegue a uma vacina para combater esse grande mal, os fenômenos vão ocorrendo e se alastrando pelo mundo afora, provocando um medo estarrecedor, chegando ao ponto de as autoridades estaduais e municipais tomarem decisões difíceis, mas necessárias, a exemplo de: suspensão de aulas em escolas públicas, municipais, estaduais e universidades; manter aberto, apenas farmácias, supermercados, padarias, velatórios, cemitérios, assim mesmo até determinados horários, uso de máscaras para todos, inclusive nas ruas, chegando ao ponto de se decretar o lockdown (bloqueio total) e toque de recolher.
Relembrando que, até bem pouco tempo, vivía-se normalmente, saindo para o trabalho diariamente, de carro, de ônibus, moto particular ou de moto-taxi, caminhando, ou até mesmo de carona; participando de reuniões, academia, saindo para caminhar ou praticar algum esporte. Isso tudo mudou! Tudo está muito complicado. A mobilização online, a partir da tomada de ação coletiva em busca de medidas positivas, está sendo uma das formas que podem nos ajudar a “driblar” o distanciamento social necessário imposto pelo coronavírus e, de forma virtual e segura, enfrentar uma pandemia tão avassaladora.
Contempla-se um cenário que não é dos melhores, ao contrário, é muito triste, estarrecedor e preocupante. São mortes e mais mortes que vêm ocorrendo pelo coronavírus em várias cidades do país; vários casos de morbidade. Os hospitais estão superlotados, outros estão sendo construídos emergencialmente em várias cidades. Há ainda a necessidade de respiradores, de UTIs, de profissionais da área de saúde: médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, chegando ao ponto de algumas universidades estarem antecipando a colação de grau de
estudantes da área de saúde (médicos, enfermeiros e fisioterapeutas) para que esses profissionais possam atuar, de imediato, no Programa Covid 19, devido à carência para as exigências do momento. O problema é muito sério. Está-se vivendo uma calamidade, e não se sabe por quanto tempo...
Enquanto isso, em outros setores da sociedade, muitos funcionários estão sendo dispensados de vários serviços: casas residenciais, casas comerciais como bares, restaurantes, e outros tipos de comércio que estão fechando as suas portas, num total desespero e desesperança.
Há que se falar também no isolamento social. As pessoas são orientadas para ficarem em suas casas, saindo apenas numa grande necessidade. Para proteger as pessoas da contaminação, foi instituído o delivery (entrega em domicílio). Seguindo a mesma estratégia de proteção, atualmente, as reuniões, missas, ou outras atividades que geram aglomeração estão sendo realizadas online. Pela mesma razão, também estão suspensas as feiras livres, festas, shows e eventos semelhantes.
Mesmo sabendo que o isolamento social faz parte do elenco das medidas de proteção do indivíduo, há diversos relatos, afirmando que o isolamento tem causado episódios de estresse, depressão e mau humor em muitas pessoas. Acredita-se que isso ocorra naqueles indivíduos que não têm buscado desenvolver outras atividades diferentes, daquelas que se vivia em condições normais. Por exemplo: pessoas que não tinham o hábito de brincar com os filhos, que agora passem a fazê-lo; se não assistiam a filmes na TV, devem aproveitar esse momento para buscar essa forma de lazer que diverte e instrui; procurar fazer exercícios físicos diariamente, como se estivesse numa academia ou numa caminhada; aqueles que forem ligados a uma confissão religiosa encontrarão nos diversos canais de televisão e nas diversas plataformas digitais muito alimento para enriquecer a sua espiritualidade; há muito o que fazer com neste tempo que está “sobrando”; mais sugestões: ler uma revista, um livro; conversar mais com a (o) companheira (o); ajudar a pôr a mesa; cuidar dos animais (se houver); entrar em contato com os familiares e pessoas amigas através do WhatsApp (praticamente todo mundo dispõe de celular); se gostar de novelas, assista-as, ou então outros programas mais interessantes.
É certo que uma situação como esta, que apanhou a comunidade humana de surpresa, provoca inúmeros transtornos, mas há que se buscar a superação. E o ser humano é capaz disso.
Vivendo neste momento o mesmo processo dramático que é a COVID 19, os idosos estão literalmente recolhidos, em casa, há aproximadamente oitenta (80) dias e, pela graça de Deus, recebendo dos filhos, noras, genros e amigos, a ajuda nos afazeres de rua, afinal, os idosos são consequentemente, bastante vulneráveis. Na verdade, essa pandemia deixa a todos enfraquecidos, preocupados, pensativos, cabisbaixos e completamente indefesos. A situação é dramática! Mas, em hipótese alguma, pode-se perder a fé, a esperança e o amor, são as três virtudes dadas por Deus e delas o ser humano necessita para alimentar e sustentar a sua vida com todos os seus desafios.
Merece atenção e reflexão um outro aspecto advindo da pandemia: por mais paradoxal que pareça, a pandemia vem fazendo com que as pessoas aprendam a ajudar o próximo. É confortador assistirmos pela TV, e acompanharmos em nossa cidade, grupos de pessoas trabalhando diuturnamente na distribuição de cestas básicas para pessoas carentes, moradores de rua, abrigo de idosos, bem como caminhoneiros. E os gestos de solidariedade vão se ampliando: as empresas estão distribuindo máscaras, álcool gel, roupas e outros produtos. O governo está doando certa importância como forma de auxílio emergencial, dando prazo para pagamentos de empréstimos tomados. Paralelamente a tudo isso, vacinas estão sendo testadas em humanos voluntários, fazendo com isso brotar uma esperança para todos; almeja-se que no tempo mais breve possível, a humanidade esteja livre desse mal. Embora se saiba que a ciência é eficiente, sabe-se também, que no caso de obtenção de vacinas, requer-se muito tempo.
Enquanto a vacina não chega, deve-se aproveitar o tempo para se fazer sinceras orações, sérias reflexões sobre tudo o que está acontecendo, e realizar significativas aprendizagens que gerem mudanças concretas no comportamento humano. É tempo de se avaliar o tratamento que patrões dispensam aos seus funcionários; o tratamento dispensado aos (às) colegas de trabalho; o modo como está o desempenho das profissões; observar se há um agir ético; se as pessoas estão se tratando bem, com respeito, tolerância e cordialidade; observar se as pessoas estão conseguindo se perdoar umas às outras; também é tempo de avaliar o relacionamento dentro da família. Passada a pandemia, tudo isso precisa estar bem ajustado para um novo caminhar. Nada será como antes.
Não é possível lidar com este vírus, combater essa grande pandemia que aflige a todos nós, quando uma parcela da sociedade age de maneira egoísta. Não basta o governo dizer “fiquem dentro de suas casas”, se há pessoas socialmente inconsequentes e irresponsáveis, que pensam que essa pandemia é uma brincadeira, é uma “gripezinha”, que vai passar logo! Já é possível notar que o coronavírus não veio a passeio; é hora de cada indivíduo assumir sua responsabilidade nesta luta em favor de todos.
Vê-se que a crise atual tem um impacto ainda mais perverso sobre a população de baixa renda. Muitos profissionais sobrevivem da economia informal ou dependem de remuneração por serviços pontuais para pagar as despesas do dia a dia.
Não se pode nem se deve pensar em Deus como o responsável pelo vírus, como absurdamente tem-se afirmado. Muito pelo contrário, Deus quer o bem da humanidade. O homem é quem precisa mudar seus hábitos, seu modo de ver o mundo, o modo como se relaciona com o próximo, buscando ser mais solidário, mais amigo, mais paciente, mais tolerante, e não pensar no homem como o centro do mundo.
Entretanto, de tudo isso e por tudo isso, alguns questionamentos sobre esse mal são feitos, e muitos deles, ainda não obtiveram respostas concretas:
1. O vírus que causa a COVID-19 pode ser transmitido pelo ar? 2. É possível pegar COVID-19 de uma pessoa que não apresenta sintomas? 3. Como se pode proteger aos outros e a si mesmos se não se sabe quem está infectado? 4. Quanto tempo os pacientes devem ficar isolados após o desaparecimento dos sintomas? 5. O que se pode fazer para se proteger e evitar transmitir o vírus para outras pessoas? 6. Os seres humanos podem ser infectados por um novo coronavírus de origem animal? 7. Quanto tempo leva após a exposição ao COVID-19 para os sintomas se desenvolverem? 8. Quanto tempo o vírus sobrevive nas superfícies? 9. É seguro receber um pacote de qualquer área em que a COVID-19 tenha sido notificada? 10. O que se pode fazer para evitar a propagação da COVID-19 no local de trabalho? 11. Os animais são responsáveis pela Covid-19 nas pessoas? 12. Os seres humanos podem transmitir o vírus da Covid-19 aos animais?
Uma última pergunta que não poderá deixar de ser feita é:
“Como seremos depois dessa pandemia”?
Será que voltaremos ao passado recente ou vamos aproveitar os ensinamentos “oferecidos” pela COVID 19?


Oscar Vitorino Moreira Mendes
Méd. Vet e Prof. Aposentado da UESB
<oscarvitorino @yahoo.com.br>

domingo, 21 de junho de 2020

Arte feita com cartão telefônico pelo artesão Charles Meira.







Após 30 dias de internamento com a Covid-19 médico José Roberto Cabral recebe alta

(Foto: Reprodução/Instagram)
Após 30 dias internado na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Santa Helena [uma das unidades hospitalares onde trabalha em Jequié], o médico cardiologista recebeu alta e ao deixar o hospital foi cumprimentado por membros da equipe de saúde e agradeceu o empenho que lhe foi dedicado. Durante o mês de internamento Dr. Cabral alternou momentos de maior gravidade, mas conseguiu suportar até atingir o restabelecimento. (Jequié Repórter)

Prefeito confirma o 1º caso positivo de covid-19 em Itaquara

O prefeito de Itaquara, Marco Aurélio, confirmou o primeiro caso positivo do novo coronavírus em Itaquara. De acordo com as informações, o paciente encontra-se isolado dentro das orientações sanitárias e não apresenta agravamento do quadro.
Agora, no Vale Jiquiriçá, apenas Planaltino e Irajuba seguem sem casos positivos de Covid-19.
Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.382 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +3,1%), 45 óbitos (+3,4%) e 1.102 curados (+5,4%). Dos 45.304 casos confirmados desde o início da pandemia, 21.691 já são considerados curados, 22.263 encontram-se ativos e 1.350 tiveram óbito confirmado.
As confirmações ocorreram em 358 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (51,74%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Ipiaú (1.146,64), Itajuípe (1.044,36), Uruçuca (1.042,94), São José da Vitória (1.007,60) e Gandu (851,77).
Na oportunidade, a tabela de casos ativos do boletim epidemiológico de ontem (19) deve ser desconsiderada. Houve um erro de cálculo exclusivamente nesta tabela devido uma instabilidade no sistema e-SUS e a solicitação do Ministério da Saúde para o retorno do cálculo de incidência para 100 mil habitantes ao invés de 1 milhão, revertendo, portando, a orientação do próprio ministério. O problema foi identificado e sanado no boletim de hoje.
O boletim epidemiológico contabiliza neste sábado (20) 45.304 casos confirmados, 92.748 casos descartados e 102.400 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas.
Na Bahia, 6.141 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui. (ItiruçuO)nline)

Boletim Epidemiológico Diário - 20/06/2020.


Covid-19: Ipiaú tem 549 casos positivos, 411 recuperados e 130 ativos

O boletim epidemiológico do município de Ipiaú, divulgado nesse sábado (20), confirma mais 12 casos de covid-19, elevando o total de infectados para 549. Conforme a secretaria municipal de saúde, 411 estão recuperados. O número de ativos é de 130, desses, 125 estão em isolamento social e 05 internados. 83 pessoas aguardam por realização de testes e resultados de exame laboratorial. Dos 1.505 casos notificados, 889 foram descartados. O município contabiliza 08 óbitos por covid-19. (Giro Ipiaú)

segunda-feira, 15 de junho de 2020

Bahia elabora planejamento para retomada das atividades na rede estadual de ensino

Bahia elabora planejamento para retomada das atividades na rede estadual de ensino
Foto: Reprodução / Facebook

O governo da Bahia está elaborando um planejamento para a retomada das atividades escolares, apesar de ainda não haver previsão para o reinício. A informação foi divulgada pelo governador Rui Costa (PT) nesta segunda-feira (15). Segundo ele, a primeira medida a ser efetivada diz respeito a adequação das instalações físicas das unidades de ensino em relação aos espaços de higienização. 
“Estamos verificando as escolas que possuem problemas nos espaços de higienização, como banheiros, pias. Vamos reformar esses espaços e reequipar nas que eventualmente apresentam esses problemas. Estamos dando uma geral em todas as escolas para que tudo fique funcionando”, disse Rui durante uma transmissão ao vivo em suas redes sociais. 
Segundo o governador, o planejamento considera ainda a disponibilização de álcool em gel na entrada das unidades, assim como no interior das instalações,  estruturação de equipamentos, planos de aulas, reposição dos dias letivos, e disposição dos espaços, já que há a necessidade de “distanciamento de segurança” por conta da Covid-19.  
“Vamos em breve repassar essa proposta ao diretores e professores. Estamos refinando. Mas começamos a colocar e prática a parte prática”, reforçou ao ser questionado sobre o retorno. 
O decreto de suspensão das aulas presenciais é válido até o dia 21 de junho. O governador não comentou sobre a possibilidade de renovação do prazo. (Bahia Notícias)

Arte feita com cartão telefônico pelo artesão Charles Meira




“O MAIOR GOLPE DO MUNDO”


Carlos Eden Meira


A propaganda volante anunciava o show. Cada fala do locutor era intercalada por um trecho de uma das mais famosas músicas de Teixeirinha, cantor gaúcho que fez enorme sucesso nos anos sessenta e setenta. A música era “Coração de Luto”, cuja letra falava de um incêndio que teria vitimado a mãe do cantor. Uma melodia triste, com uma letra que muitos críticos consideravam de muito mau-gosto, obviamente. Entretanto, era bastante solicitada pelos ouvintes da “Rádio Bahiana de Jequié”, e, certamente, por muitos ouvintes das rádios de todo o País. O show estava sendo patrocinado por uma marca de cerveja que havia sido lançada na época, e seria realizado à noite, num dos cinemas da cidade, numa programação dupla em que o cantor se apresentaria depois da exibição de um filme, como era de costume.
Naquela noite, após o filme, o auditório superlotado, público ansioso aguardando o show, o empresário do cantor levando sua inseparável maleta “Zero Zero Sete”, dirigiu-se à bilheteria do cinema e falou para o encarregado da venda de ingressos: “Pode subir pra esperar o show, que eu fico aqui pra vender mais ingressos”. Realmente, ainda havia muita gente na fila, e chegando mais! O rapaz que àquela altura, assim como o gerente, já confiavam na distinta e educada maneira de ser do empresário, inclusive na responsabilidade do seu cargo, entregou-lhe a bilheteria e subiu para o auditório, feliz e radiante para aguardar o show. Já eram mais de dez horas da noite, e nada de Teixeirinha!! O público já começava ficar impaciente, assovios e gritos reverberavam no auditório, pancadas nas cadeiras, o que fez com que o gerente assustado procurasse o empresário, tendo sido informado de que ele estava na bilheteria.
Chegando à bilheteria, o preocupado gerente encontrou o empresário saindo agitado, de maleta na mão, dizendo: “Fique aqui na bilheteria, porque liguei para o hotel, e me disseram que Teixeirinha já chegou! Estou indo buscá-lo”! Saiu apressado e entrou no seu “fusca”, estacionado na porta do cinema. Na bilheteria, o gerente perplexo constatou que nas gavetas não havia um único centavo! Eram mais de onze horas da noite, e nada de Teixeirinha!! O público agora enraivecido passou a gritar, urrar e quebrar cadeiras, saindo do cinema gritando “meu dinheiro”, chutando e rasgando todos os cartazes que anunciavam filmes, principalmente os que anunciavam o “show de Teixeirinha”. O gerente, desesperado solicitou a intervenção da polícia, mas de nada adiantou e o prejuízo foi enorme! O tal “empresário” sumiu no “oco do mundo”, e dele até hoje não se sabe notícia! A propósito, querem saber qual o trecho da música “Coração de Luto” que a tal propaganda volante repetia ao anunciar o “show”? Era justamente a primeira frase da letra: “O MAIOR GOLPE DO MUNDO...” O cantor Teixeirinha com certeza nunca soube desse fato.


As Novidades.


J. B. Pessoa

Capítulo - 38 do livro "Guris e Gibi"

O dia amanheceu brumoso com a fria neblina caindo sobre a cidade, anunciando mais uma semana com o inusitado inverno, que nos últimos dias se abateu sobre a região. Essa busca quebra de temperatura, que não descia além dos dez graus centigrados, era considerada severa demais para os moradores de Jequié e relativamente comum para as cidades circunvizinhas, que estavam situadas fora do vale do Rio das Contas, cujo clima tropical de altitude proporcionava um inverno mais austero, o qual, em alguns municípios do planalto baiano, devido a altitudes mais elevadas, se aproximava do zero grau. Naquela manhã de segunda feira, o nevoeiro apareceu novamente, porém menos denso que nos dias anteriores, dando uma característica pitoresca, a uma cidade acostumada às nuances semiáridas da região.
As pessoas transitavam pela cidade, vestidas com roupas adaptadas àquela circunstância. Na Confeitaria Cristal, o consumo de chocolate quente superou os refrescos com as frutas típicas da terra e nos bares da cidade, as doses de uísque e conhaque suplantaram as costumeiras cervejas geladas. As vendas e botequins da Praça da Bandeira, onde acontecia às feiras livres da cidade, ficaram abarrotadas de pessoas, que entre tragos de aguardente, comentavam a novidade e contavam estórias folclóricas sobre o frio.
No Grupo Escolar Castro Alves, a garotada continuava em suas atividades diárias, mudando a rotina das aulas pela preparação da festa de São João. As férias juninas iriam começar e os alunos queriam uma despedida que fosse comemorada com muita alegria. A grande novidade do momento era o sucesso de Orlando na quermesse de Santo Antonio. Não se falava em outra coisa. Naquela manhã, quando ele chegou à escola, diversos colegas foram ao seu encontro, congratulando-o pelo sucesso na noite anterior. Orlando já era conhecido na cidade, pois havia atuado em muitas festas de aniversário, acompanhado pelo famoso violonista Jônatas Pithon; porém, aquela era a primeira vez que ele cantava em um palco, se apresentando em praça pública, ao ar livre. As meninas ficaram a sua volta pedindo autógrafos. Orlando se portava como se fosse um verdadeiro astro do cancioneiro nacional. A professora Emília sugeriu que ele cantasse a canção tema, que finalizava a peça teatral da festa escolar. O convite foi aceito com satisfação. Orlando sabia que Eduardo estava cortejando a bela Luísa, e ele queria impressionar a menina com a sua voz, para tirar de cena o insuportável rival.
Eduardo se encontrava no pátio esquerdo da escola, na companhia de Johnny e Luis, merendando os quitutes de Dona Amália Ferreira. Quando soube da pretensão de Orlando, por um garoto de outra sala, deu boas gargalhadas e virou-se para seus amigos, dizendo com deboche:
- O dia que um moleque feio como Orlando conquistar uma menina bonita como Luísa, eu visto saias!
Luis Augusto refletiu um pouco sobre a situação e perguntou ao portador da noticia:
- O que será que Orlando pretende? Eu nunca cheguei compreender muito bem o rapaz. Dá uma marcação cerrada em Berenice! Mentiu para todos dizendo que era namorado da menina, e agora está competindo com Eduardo!
- Ué, deve ser um típico caso, daqueles que, o cara não fode e nem sai de cima! – Respondeu o garoto com um sorriso irônico.
Johnny ficou impressionado com a desenvoltura de Orlando no palco. Ele tinha uma voz adulta de tonalidade suave e tinha o charme dos grandes cantores que apareciam nos filmes nacionais. Intrigado com o fato de não ter visto o rapaz nas tertúlias, perguntou:
- Por que será que Orlando nunca se apresentou no Teatro da Casa Paroquial?
Eduardo respondeu com desdém:
- Ah!... Aí são outros quinhentos! A fama dele como desordeiro é muito grande e impediu que ele participasse desses eventos. As comadres da igreja são duronas e suas exigências são implacáveis!
- Como assim? Quais são essas exigências?! – Perguntou o garoto, curioso.
Você ter que ir à missa e comungar todos os domingos, é uma delas. Orlando nem sequer fez a primeira comunhão! – Respondeu Eduardo, que nesses termos era parecido com Orlando.
Johnny compreendeu o rapaz. Ele também não tinha tanta disposição para os rituais da igreja. Assistia às missas por imposição de sua mãe e, quando ia sozinho, ficava sempre na lateral da igreja proseando com outros camaradas. Nesse momento Orlando chega, fazendo festas para todos, dizendo:
- Então companheiros, já sabem das novidades?
Eduardo foi o primeiro a cumprimentar o rapaz, dizendo:
- Parabéns! Você esteve muito bem ontem à noite!
Orlando olhou para Eduardo com desconsideração e disse com arrogância:
- É isso aí meu compadre! “Quem pode, pode; quem não pode se sacode!”
Eduardo olhou para o rapaz e dissimulando a raiva, disse a seguir:
- É isso aí!... Cada qual com o talento, que Deus lhe dá!
- Por falar em talentos, qual é o seu? – Perguntou Orlando, com ironia.
Chateado com a falta de apreço do seu colega, Eduardo respondeu com soberba:
- Sou inteligente, bonito e gostoso!
Johnny, percebendo a rusga que iria acontecer, tratou de dar um fim na disputa, perguntando sorridente para Orlando:
- Então meu amigo! Quais são as novidades que você falou?
- Vou participar da peça, cantando no final dela!
- Parabéns mais uma vez! – Disse Eduardo aparentando indiferença, a seguir disse com saliência:
- Então vamos indo meu camarada, que o ensaio já vai começar!
Eduardo seguiu em direção à biblioteca da escola, onde seus colegas o esperavam. Orlando se despediu de Johnny e Luis e seguiu pouco tempo depois. Ficando a sós, Luis Augusto comenta para seu primo:
- Estou contente com o fato de Eduardo e Orlando não atrapalhar mais, os meus planos de namoro com Berenice; porém, um pouco preocupado com a disputa dos dois por Luísa!
Johnny olhou para o primo e disse sorrindo:
- Não há disputa alguma! Eduardo e Luísa estão namorando!
- Deveras?!... Como você sabe disso?
- Eu vi os dois trocando carícias, mais cedo; quando chegaram pela manhã!
- Carícias?!... Como assim?
- Ora primo! Afago nas mãos, beijos nos rostos e olhares cheios de ternura!
Luis Augusto olhou para o vazio e disse com melancolia:
- Quem me dera que eu tivesse um colóquio desses com Berenice! – Depois se virando para Johnny, disse a seguir:
- Estou curioso com o rumo dos acontecimentos. Vamos ver esse ensaio mais de perto?
O garoto concordou com a proposta e os dois seguiram para a biblioteca, onde a professora Mary Rabello coordenava a atuação da garotada.
A peça era uma comédia cheia de peripécias, onde a mãe da noiva dava as cartas, obrigando a filha casar com um ricaço, passando por cima de um pai trapalhão, que adorava a filha e morria de medo da mulher. No final, com a ajuda do pai, a filha foge com o namorado, deixando o noivo no altar com cara de bobo. Nesse momento entra Orlando e canta a famosa canção e todos caem na folia, dançando um com os outros em cena.
O sino da escola anuncia mais um fim de aulas. A garotada pega os seus pertences escolares, e sai em filas, com muita disciplina, sendo fiscalizada pela incansável Dona Amália. Na saída, já fora da escola, Eduardo se despede dos colegas e segue com a sua namorada pela Praça Castro Alves. Despedindo-se dela na Rua Nestor Ribeiro. Logo após, os dois seguem sozinhos para suas casas.
Johnny e Luis seguem na companhia de Orlando, achando graça do jeito enfezado do rapaz. A seguir, ele olha para os amigos e diz com determinação:
- Como fala o povo: “Ri melhor quem ri por último!”
Os garotos entreolharam-se, admirados com a postura do rapaz. Johnny, seguindo o ensejo do amigo, disse sorrindo:
É isso aí amigo! Nada melhor do que um dia após o outro!
Os três amigos seguiram juntos, com Orlando mais animado, traçando seus planos de futuro. Nesse momento a fria neblina, que tinha se dissipado algumas horas antes, começou a cair novamente, fazendo com que os garotos apresassem, ainda mais, os seus passos.

Boletim Epidemiológico Diário - 15/06/2020.


Decreto Municipal estabelece novas medidas para funcionamento de atividades comerciais



A Prefeitura de Jequié, tendo em vista o disposto na Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020 e na Portaria MS/GM nº 356 de 11 de março de 2020 e considerando as orientações diretas da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB) e do Governo do Estado da Bahia para que seja controlada a disseminação do vírus no município de Jequié; considerando a necessidade, através de um cronograma de medidas estruturadas e graduais, respeitadas as condições epidemiológicas e sujeitas a alterações de escalonamento, de retomada da normalidade da vida social; considerando o período de severa restrição de circulação da população de Jequié e os seus efeitos positivos para controle de disseminação e impactantes na logística da vida dos indivíduos e setor produtivo, publicou na tarde desta segunda-feira, 15, o Decreto Municipal Nº 20.532, que estabelece novas medidas para funcionamento de atividades comerciais no município de Jequié, durante a situação de enfrentamento ao COVID-19, e dá outras providências.
O Decreto Municipal 20.532 traz dispositivos que devem ser cumpridos para a reabertura dos estabelecimentos permitidos: a colocação de tapete umedecido com hipoclorito na entrada de cada estabelecimento; a implantação imediata e obrigatória de borrifador de álcool a 70% ou lavatórios de mãos com água e sabão na entrada de cada estabelecimento; é obrigatório em 100% dos funcionários dos estabelecimentos o uso de máscaras, orientando-se, aos que puderem, utilizar ainda máscaras tipo face shield, entre outros.
Confira a íntegra do Decreto Municipal Nº 20.532 no link a seguir:

Jaguaquara: Prefeito flexibiliza no comércio, igrejas, academias e restaurantes; bares ficam fechados

Martinelli diz que municípios chegaram ao limite. Foto: Divulgação
O prefeito de Jaguaquara, Giuliano Martinelli (PP), garantiu, nesta segunda-feira (15), que flexibilizará a quarentena no comércio, que funciona com restrições desde o dia (18) de março, exceto estabelecimentos que atuam com os serviços considerados essenciais.
Após participar de reunião no Fórum Ilmar Galvão, com representantes do Poder Judiciário, Ministério Público e prefeitos de Itiruçu, Lagedo do Tabocal e Lafaiete, cidades que também são da área de jurisdição da Comarca local, Martinelli falou em consenso ao anunciar sua decisão, tendo anunciado que autorizará, através de decreto a ser publicado, o funcionamento de lojas de todos os seguimentos, inclusive academias, igrejas e restaurantes, de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h, e aos sábados, das 12h às 16h.
Até esta segunda-feira, a deliberação de Giuliano era pelo escalonamento, com os estabelecimentos funcionando em dias alternados e horário reduzido, dependendo ainda da área de atuação. A nova medida entra em vigor a partir de amanhã. ”Iremos sim flexibilizar a abertura do comércio, no período da tarde, todos os dias. Quatro seguimentos que nos preocupavam, que não tiveram oportunidade eram as igrejas, bares, restaurantes e academias. Houve um consenso entre os prefeitos que permanecerão fechados os bares, trabalhando apenas com regime de delivery. As academias, restaurantes e as igrejas irão funcionar mediante ao seu espaço físico. Nós tivemos noventa dias para entender e para se preparar para essa doença. No início da pandemia, quando foi publicado o primeiro decreto de fechamento do comércio nós não tínhamos o uso obrigatório de máscara, não tínhamos álcool em gel disponível no mercado e hoje a população está mais consciente e nós nos sentimos mais seguros para tomar essa medida, pois chegamos ao limite da estagnação da economia nos municípios”, justifica o prefeito, tendo afirmado ainda que, Jaguaquara, com 58 casos confirmados desde o início da pandemia, pode ter aumento do registro de casos nesta semana, diante das coletas feitas pela Secretaria Municipal de Saúde.
O novo decreto ainda não consta no Diário Oficial do Município, mas a Prefeitura revela que, as igrejas, por exemplo, serão liberadas para realização de três cultos semanais, restaurantes funcionarão das 11h às 15h. À noite, poderão funcionar em regime de delivery ou take away. *Nota original do Blog Marcos Frahm

Memória: Uma casa na história política de Ipiaú

O casarão e sua varanda, palanque de grandes comícios.
Na Praça Rui Barbosa, ao lado da Igreja Matriz de São Roque, um emblemático casarão chamava a atenção de todos que por ali passavam. Sua origem vinha do inicio da cidade. Tinha uma arquitetura adequada àquela época e foi construído pelo italiano José Miraglia. Depois ganhou aspecto mais robusto, com alvenaria alta.
Em frente à casa, os defensores da emancipação de Ipiaú.
Era um local de decisões políticas, reuniões de notáveis. Nas épocas das campanhas eleitorais sua varanda ganhava a condição de palanque para memoráveis comícios. As fotos registram fatos importantes ali ocorridos. Defensores do processo de emancipação política do município, na década de 1920, posaram para a posteridade em frente à primeira arquitetura do prédio.
Campanha de Antonio Balbino ao Governo da Bahia.
Em setembro de 1954 o então candidato ao Governo da Bahia, Antonio Balbino, realizou um grande comício no local, ao lado do então prefeito de Ipiaú, Dr. Salvador da Matta e outras lideranças políticas do município e região. Balbino disputava a eleição com Pedro Calmon e foi eleito governador no dia 3 de outubro do mesmo ano.
Campanha de Jânio Quadros à Presidência da República.
Outra imagem que ilustra esta matéria é referente à campanha do polêmico Jânio Quadros à Presidência da República, no ano de 1959. Zé Português, Astrogildo Pinheiro, Zezinho Mendes e José Motta Fernandes, dentre outros janistas se colocaram na varanda/ palanque para apoiar o candidato que utilizava a vassoura como símbolo e prometia “varrer” a corrupção do país.
O homem da vassoura foi eleito e exerceu o mandato por apenas sete meses (de 31 de janeiro de 1961 e 25 de agosto de 1961). Renunciou ao cargo atribuindo isso às pressões das forças ocultas. Seu vice, João Goulart foi deposto pelo Golpe Militar de 31 de março de 1964, liderado pelo alto escalão do exército. Os militares favoráveis ao golpe, em geral, os defensores do regime instaurado no dia 1º de Abril daquele ano, costumam designá-lo como “Revolução de 1964”.
Comício em homenagem ao Golpe de 1964.
Na ocasião, mais um grande comício foi realizado na varanda da casa, cujo novo proprietário era o fazendeiro e político José Motta Fernandes, que exerceu três mandatos na Prefeitura. Nesse conturbado ano de 1964 o prefeito de Ipiaú era Euclides Neto. Estudantes do recém fundado Ginásio Agrícola do Município de Ipiaú (GAMI) e de outros estabelecimentos educacionais da cidade, foram mobilizados para participar da manifestação. Muitos outros comícios da direita ipiauense aconteceram naquela varanda. Por muito tempo a casa foi morada da família de João Motta Fernandes, irmão de Zé Motta, e no cômodo em frente a varanda funcionou o escritório particular do ex-prefeito. Hoje no lugar do casarão existe um prédio onde funciona um escritório de advocacia e outras atividades. (José Américo Castro/Giro Ipiaú)

Ipiaú confirma mais 03 casos de covid-19

O boletim epidemiológico do município de Ipiaú, divulgado nessa segunda-feira (15), confirma mais 03 casos de covid-19, elevando o total de infectados para 473. Conforme a secretaria municipal de saúde, 330 estão recuperados. O número de infectados ativos é de 136, desses, 132 estão em isolamento social e 04 internados. 113 pessoas aguardam por realização de testes e resultados de exame laboratorial. Dos 1.355 casos notificados, 769 foram descartados. O município ainda contabiliza 07 óbitos, conforme o boletim. (Giro Ipiaú)